Evelson de Freitas/AE - 20/1/12
Evelson de Freitas/AE - 20/1/12

Valdivia abre as portas para sair: 'Contratos são feitos para quebrar'

Meia do Palmeiras não garante que continua no clube para a disputa da Libertadores

Daniel Akstein Batista, O Estado de S.Paulo

23 de julho de 2012 | 03h03

SÃO PAULO - Apesar de a diretoria garantir que já está tudo acertado para Valdivia disputar a Copa Libertadores do ano que vem, o meia diz que seu futuro no Palmeiras ainda é incerto. "Temos de conversar muito ainda, mas já disse que meu presente é aqui", disse.

A informação que chegou ao Palmeiras é que um clube árabe estaria interessado em Valdivia. A diretoria nega, o meia diz que por enquanto não chegou nada oficial para ele, mas não garante continuar no time alviverde.

"Se vier uma proposta não sou eu quem tem de decidir e sim a diretoria, porque eles estão atrás de dinheiro", falou, lembrando que o fato de ter vínculo com o Palmeiras não é o que vai segurá-lo. "Os contratos, assim como as regras, são feitos para quebrar. Tem muita coisa a ser resolvida ainda."

Valdivia afirmou que tem sido complicado ficar longe da família, e que sua esposa e filhos não vão mais voltar para o Brasil após a situação do sequestro relâmpago. E que até por isso não aceitaria oferta de qualquer outro clube brasileiro. "Eles (a família) não vão voltar por uma questão de segurança, por medo", contou. O goleiro Deola, reserva no Palmeiras, foi emprestado para o Vitória.

Tudo o que sabemos sobre:
FutebolPalmeirasCampeonato Brasileiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.