Valdivia corre sério risco suspensão por agressão pode chegar a 1.080 dias

O Palmeiras já traçou sua estratégia para defender Valdivia de uma punição recorde no Brasil - o chileno pode pegar até 1.080 dias de gancho por ter agredido os jogadores Thiaguinho e Alan Kardec, do Vasco, durante o empate por 2 a 2 no último domingo, em São Januário. A idéia é desqualificar as acusações de agressão (Artigo 253), classificando-as como "jogadas hostis" (Artigo 255), e lembrando que as atitudes do Mago foram, na verdade, um revide à provocação dos rivais.Como argumento de defesa, o advogado do Palmeiras, Luiz Roberto de Castro, vai citar também que Valdivia é um dos jogadores que mais recebe faltas e que, até então, nunca havia sido expulso no Brasil. O cartão vermelho recebido contra o Vasco foi mesmo o primeiro, mas o meia já havia sido advertido com amarelo em 23 dos 52 jogos que fez, em 15 meses pelo Palmeiras.Mas não será fácil Valdivia se livrar de uma severa punição. As duas agressões foram flagradas pela TV, apesar de o árbitro Evandro Roman ter visto apenas a segunda, sobre Alan Kardec - o chileno foi imediatamente expulso por isso. Na súmula, Roman aponta que o Mago "revidou com um soco nas costas" do vascaíno após ser puxado pela camisa e que só saiu de campo levado pelos colegas.Já com a fita do jogo, o procurador-geral do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Paulo Schimitt, anunciou ontem que vai pedir a Rubens Approbato, presidente do STJD, a suspensão preventiva de Valdivia. O chileno ficaria fora dos jogos contra Juventude, quinta-feira, no Palestra, e Sport, domingo, no Recife. O julgamento deve ocorrer na semana que vem.

Juliano Costa e Bruno Lousada, O Estadao de S.Paulo

30 de outubro de 2007 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.