Valdivia e Lincoln juntos? Nem pensar

Felipão rechaça a ideia e diz que chileno é o titular. Porém, hoje, contra o Grêmio Prudente, o Mago fica no banco

Daniel Akstein Batista, O Estado de S.Paulo

09 de abril de 2011 | 00h00

Não será desta vez que a dupla Valdivia/Lincoln entrará em ação. E, se depender de Luiz Felipe Scolari, a torcida dificilmente vai ver os meias juntos no time. O treinador rechaça a ideia de colocar os dois como titulares e, na noite de hoje, às 18h30, contra o Grêmio Prudente, no Canindé, já avisou que o chileno começará no banco.

Já classificado para as quartas de final do Estadual, o Palmeiras está perto de terminar a primeira fase na liderança. Uma vitória, somada a tropeços de São Paulo e Corinthians, que jogam amanhã, significa objetivo alcançado. "Com mais três prontos praticamente asseguramos a segunda colocação", falou Felipão, pensando por etapas.

A expectativa da torcida era ver Valdivia e Lincoln juntos. O chileno se recuperou de lesão na coxa e retorna ao time hoje, mas Felipão optou por deixá-lo na reserva. "Ele está voltando agora, tem de ir gradativamente", explicou. "Primeiro joga 30 minutos, depois 45..."

Assim que estiver bem fisicamente, Valdivia será titular e Lincoln voltará para o banco. "Só o técnico sabe das dificuldades em colocá-los juntos. Apesar da qualidade deles, temos de ter qualidade também na marcação."

Dono da melhor campanha no Campeonato Paulista, com apenas uma derrota, o Palmeiras contabiliza quatro desfalques hoje: os suspensos Rivaldo, Cicinho e Kleber, além do machucado Patrik. "O Patrik vinha numa evolução grande. Mas nessa posição eu tenho um jogador que amanhã (hoje) vai voltar, e bem, que é o Tinga", contou Felipão.

Se o técnico já escolheu o substituto de Patrik no meio e o de Rivaldo na lateral-esquerda (Gabriel Silva), nas outras posições o treinador faz mistério. "O João Vitor joga, mas pode ser na direita ou como volante", despistou. E no ataque? "Não tem muita coisa: ou é o Adriano ou o Vinícius", disse. Os dois, na verdade, devem ser os escolhidos.

Apesar de ter treinado com bola durante a semana, o goleiro Marcos segue fora. "Eu sei das dificuldades do Marcos e não posso exigir mais dele. Vou falar para que ele tome medicamentos para jogar? Isso não existe", declarou Felipão.

Perigo? O Grêmio Prudente é o lanterna da competição e, além de precisar vencer nas últimas duas rodadas, tem ainda de torcer por tropeços rivais para não cair para a Segunda Divisão. Mesmo assim, Felipão não vê a partida de hoje como fácil e elogia o adversário.

"Eles eliminaram o Atlético-MG (na Copa do Brasil), o que é quase impossível", lembrou. "Eles vêm crescendo, apesar de ser na reta final, e jogam para permanecer na Série A."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.