Valdivia fica até o final da Copa do Brasil

PALMEIRAS. FELIPÃO DEVE REPETIR ESQUEMA USADO CONTRA GRÊMIO

PAULO GALDIERI, O Estado de S.Paulo

16 de junho de 2012 | 03h07

Palmeiras e Valdivia entraram num consenso e decretaram o "fico" do chileno, pelo menos até o final da Copa do Brasil. Em reunião no início da noite de ontem entre Luis Valdivia, pai e empresário do jogador, Cesar Sampaio, gerente de futebol, e Piraci Oliveira, diretor jurídico do Palmeiras, ficou acertada a permanência do atleta.

"Entendemos o momento difícil do Valdivia e chegamos à conclusão que a convivência dele com os companheiros nos treinos e jogos pode ajudá-lo a retomar as atividades normais do dia a dia dele", disse Sampaio, em comunicado oficial.

Ficou acertado também que Valdivia se reintegrará ao grupo para participar dos próximos jogos do time, porém não está definido se ele vai para o confronto de amanhã, contra o Vasco.

Embora não seja uma resolução definitiva, o acordo dá tempo ao chileno para tentar resolver o que fará de seu futuro. O jogador tentará convencer a mulher, a modelo chilena Daniela Aránguiz, a voltar a morar no Brasil depois do sequestro relâmpago que ambos sofreram na semana passada.

Valdivia voltou ao Brasil no início da semana decidido a rescindir o compromisso com o Palmeiras, e disse isso aos dirigentes. Mas, diante da falta de clubes chilenos com capacidade para fazer uma proposta que possa compensar o gasto dos palmeirenses, o discurso foi mudado.

O que mais pesou na decisão de anunciar a permanência por enquanto é que não há como o jogador sair sem haver um clube interessado em ressarcir o Palmeiras pela rescisão - a diretoria não abre mão de receber ao menos algo em torno dos R$ 24 milhões que ainda deve ao banco Banif pela carta de crédito usada para comprar o chileno do Al-Ain, em 2010.

Discurso ameno. Ontem, pouco antes da reunião com a diretoria, o pai de Valdivia declarou que o filho tem um contrato a cumprir com o Palmeiras e que não há clube chileno com capacidade financeira de bancar o salário do jogador.

"Ele está treinando e vamos ver o que vai acontecer. Essa é uma decisão que tem que ser do Jorge. Ele tem contrato com o Palmeiras e por enquanto não há nada além disso."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.