Valdivia fica, mas se machuca de novo e desfalca a equipe

Negociação com o clube da saudita fracassa e o meia continua no clube; durante treinamento, ele sentiu a coxa esquerda

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

26 de julho de 2012 | 03h06

Após muita especulação, Valdivia permanece no Palmeiras. Ontem, a diretoria alviverde decidiu não negociar o jogador, mesmo com toda a pressão de conselheiros dentro do clube e mais de uma proposta pelo chileno.

A negociação só não ocorreu por falta de tempo, pois a janela de transferência para o futebol da Arábia Saudita fechou ontem. Chegou uma sondagem do Al Sadd, do Catar, recusada pelo clube paulista e que encerrou as conversas, e uma do Al Ahli, da Arábia Saudita - a que mexeu com o meia.

O time árabe estaria disposto a pagar R$ 800 mil de salário ao jogador, mas apenas 4,5 milhões (R$ 11 milhões) para o Palmeiras, valor considerado muito baixo pelo clube brasileiro.

Existia o interesse em negociar o atleta, mas o clube queria mais dinheiro. Com o fechamento da janela, porém, não daria tempo para conseguir aumentar o valor, oficializar a proposta e fechar negócio.

O Palmeiras iria ficar com apenas R$ 4,6 milhões da transação, já que teria que pagar 36% do negócio para o empresário Osório Furlan, que ajudou a contratar o jogador, e ainda mais 20% para o Al-Ain, dos Emirados Árabes, por causa de uma cláusula no contrato se o meia voltasse ao futebol árabe dentro de dois anos. Ele chegou ao Palmeiras no fim de julho de 2010.

Para tentar negociar o jogador agora, o Palmeiras tentou adiar o pagamento para Osório ou para o Al-Ain, mas não deu certo o acordo. Assim, Valdivia permanece no clube, por enquanto. A janela de transferências do futebol do Catar e da Europa fecha no dia 31 de agosto, mas até o momento não chegou mais nenhuma proposta pelo atleta.

Mais uma lesão. No "Dia do Fico", Valdivia mais uma vez se machucou. Durante um rachão realizado na Academia de Futebol, o jogador demonstrava tranquilidade e brincava com os companheiros. João Denoni era quem mais conversava com o meia. A atividade teve início e, num momento em que tentou dominar a bola, o chileno sentiu uma dor na coxa esquerda e imediatamente caiu no gramado.

Ele se levantou e continuou a atividade, mas, após um cabeceio, não suportou mais a dor e teve que deixar a atividade. Minutos depois, a assessoria de imprensa do Palmeiras informou que ele sofreu uma contratura e está fora da partida de hoje contra o Bahia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.