Valdivia fica preso na marcação do São Paulo e decepciona Luxemburgo

O chileno Valdivia foi uma das maiores decepções do Palmeiras na tarde de ontem, no Morumbi. Bem marcado, o Mago nem de longe lembrou aquele jogador que pegava a bola e partia para cima dos adversários, com dribles desconcertantes. Ontem, sumiu em campo.O técnico Vanderlei Luxemburgo promete uma conversa com o jogador durante a semana. O comandante concorda que o camisa 10 alviverde não mostrou tudo o que sabe.''É a primeira decisão que o Valdivia está fazendo'', disse o Luxemburgo, esquecendo que no ano passado o craque já participou de várias partidas decisivas do time, como ocorreu na Copa do Brasil, por exemplo.''Faltou um pouco mais de abuso. Quando se tem uma marcação muito forte, é preciso ter alguém audacioso'', acrescentou o técnico Luxemburgo, até para explicar a entradas dos atacantes Denilson e Lenny, no segundo tempo.O treinador não gostou nada da postura do atacante Kléber, que deixou o campo reclamando bastante ao ser substituído por Denilson. ''Não gostei da saída do Kléber. O egoísmo e a vaidade pessoal não podem fazer parte (do grupo)'', declarou. ''Tinha de optar por ele ou pelo Alex (Mineiro), que tem mais experiência em bater pênaltis, tanto que fez o gol.''Para chegar à decisão do Estadual, basta ao Palmeiras uma vitória simples no domingo, no Palestra Itália. Os jogadores vibraram muito com o gol de Lenny, ontem, e agora esperam que os são-paulinos dêem uma aliviada na marcação sobre o craque do time, Valdivia.''O Zé Luís ficou o tempo todo em cima dele e ele não conseguiu jogar'', lamentou Alex Mineiro. ''Ele vai ter de se movimentar bastante. Nós necessitamos desses dois jogadores (Valdivia e Diego Souza, outro bem marcado ontem) na armação das jogadas.''

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.