JF Diório/AE
JF Diório/AE

Valdivia oferece apoio aos conterrâneos

Jogador esteve no treino da Universidad de Chile, que nesta quarta enfrenta o Santos pela Recopa Sul-Americana

O Estado de S.Paulo

26 de setembro de 2012 | 03h27

A Universidad de Chile, que realizou seus últimos treinamentos para a final de hoje no CT do Palmeiras, recebeu o apoio do compatriota Valdivia. "Ele nos desejou sorte e disse que gostaria que vencêssemos o jogo", revelou o zagueiro José Rojas.

Além do apoio do meia palmeirense, os jogadores chilenos encontram outro fator motivacional: a união em torno do goleiro Jhonny Herrera, que foi detido por cinco horas na semana passada depois de ter sido flagrado dirigindo embriagado.

Segundo jornais chilenos, o goleiro, que responderá o processo em liberdade, poderá perder o direito de dirigir por dois anos.

Herrera é reincidente. Em 2009, foi detido por atropelar e matar uma jovem de 22 anos depois de também dirigir embriagado. No episódio, Herrera entrou em um acordo com a família da vítima e pagou uma indenização.

"Quando acontece alguma coisa com algum companheiro, ficamos ainda mais próximos. Vamos ganhar a Recopa e superar todas as dificuldades", disse o técnico Jorge Sampaoli, que não tem desfalques para escalar a Universidad de Chile.

A equipe deverá manter o esquema 3-5-2 que, segundo Sampaoli, ofereceu segurança na primeira partida e vai permitir a utilização dos contragolpes. O destaque da equipe é o atacante argentino Enzo Gutiérrez, artilheiro do Clausura com sete tentos.

No Campeonato Chileno, a equipe enfrenta uma disputa acirrada pela liderança. Após onze rodadas, "La U" possui os mesmos 22 pontos que o Municipal Iquique e o Rangers Talca.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.