Valdivia recebe tratamento especial

Dirigentes do Palmeiras tratam chileno com muito cuidado e carinho na tentativa de convencê-lo a não deixar o clube

DANIEL AKSTEIN BATISTA, O Estado de S.Paulo

28 de junho de 2012 | 03h09

A tarde de ontem na Academia de Futebol foi atípica. Sem contar Luan, que ainda vai ficar um tempo sem jogar, todos os outros jogadores do Palmeiras foram a campo. A maioria participou do coletivo comandado por Luiz Felipe Scolari e outros, como Valdivia, fizeram um trabalho mais leve.

O Mago foi a novidade do treino. Realizou exercícios físicos, correu em volta do gramado e também trabalhou na academia. Tudo após um período de descanso no Chile, com a folga que ganhou da diretoria para rever sua família.

O clube trata o caso do meia com bastante cuidado e carinho. O sequestro relâmpago que Valdivia sofreu fez com que ele começasse a repensar o seu futuro e até cogitar a abandonar o Palmeiras, que faz de tudo para mantê-lo por aqui.

"Temos feito um trabalho paralelo com ele que vem dando certo", declarou César Sampaio, gerente de futebol. "A viagem dele para o Chile já estava programada antes do jogo (contra o Corinthians, domingo)."

Antes do problema experimentado em São Paulo, Valdivia não ia tanto para o Chile. Abalada com o que passou, a esposa do craque resolveu não morar mais no Brasil e o meia já avisou aos dirigentes que não pretende viver longe da família.

O novo objetivo do Palmeiras, então, é tentar convencer Daniela Aránguiz a retornar ao País. "Estamos dando um tempo para a esposa dele amadurecer melhor essa ideia", contou Sampaio.

A única certeza do Palmeiras é que Valdivia estará em campo nos dois jogos finais da Copa do Brasil. Depois disso, ninguém sabe se o chileno permanecerá no clube, mas Sampaio adianta que não adianta apenas Valdivia querer sair. "O Palmeiras é tão vítima quanto ele", disse o gerente. "Ele é um jogador importante e tem vínculo com a gente."

O título da Copa do Brasil pode ser fundamental para que Valdivia desista da ideia de abandonar o Palmeiras. Agora, uma derrota para o Coritiba pode apressar a saída do meia. Até o momento, não houve nenhuma oferta pelo chileno. E o Palmeiras já avisou que não aceita emprestá-lo. Se Valdivia quiser sair, terá de ser por um bom dinheiro. Seu contrato vai até agosto de 2015.

Time reserva. Além de Valdivia, a outra novidade de ontem foi a presença de Marcos Assunção, que está recuperado de dores na coxa direita e também correu em campo.

"Nos próximos dias, deverá voltar normalmente a treinar com bola. A situação dele não preocupa mais", afirmou o médico Rubens Sampaio.

Thiago Heleno e Artur, outros que não enfrentaram o Corinthians no domingo, participaram normalmente do coletivo.

Como o objetivo é a conquista da Copa do Brasil, Felipão deve escalar um time misto contra o Figueirense no domingo, na Arena Barueri, pela 7ª rodada do Brasileiro. Ontem, armou a equipe com Deola; Cicinho, Leandro Amaro, Thiago Heleno e Fernandinho; Márcio Araújo, Henrique, Patrik e Daniel Carvalho; Maikon Leite e Betinho.

PALMEIRAS. TIME AINDA BUSCA A 1ª VITÓRIA NO BRASILEIRO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.