Valdivia volta e Palmeiras avança

Recuperado de lesão, meia joga bem na vitória sobre o Universitario Sucre, que põe time nas quartas de final. Equipe mira, agora, o Corinthians, no Brasileiro

Bruno Deiro, O Estado de S.Paulo

21 de outubro de 2010 | 00h00

O Palmeiras mostrou ontem que a prioridade é mesmo o título da Copa Sul-Americana e não deu chance ao fraco Universitario de Sucre, da Bolívia, na vitória por 3 a 1 em Barueri. Nas quartas de final, vai pegar o Atlético-MG, que avançou, apesar da derrota para o Independiente Santa Fe (1 a 0). Mais do que a vaga, porém, a torcida alviverde vibrou com a inesperada presença de Valdivia, que antecipou sua volta e deve jogar o clássico de domingo, contra o Corinthians, pelo Campeonato Brasileiro.

No sábado, a previsão inicial de retorno do chileno era de 10 a 15 dias. Ele nem havia sido relacionado inicialmente para o jogo de ontem. Afeiçoado a surpresas às vésperas de partidas importantes, Felipão parece ter mudado de ideia e confirmou que Valdivia pegará o Corinthians. "Achamos que ele tinha condições (ontem) e até domingo vai ter melhorado mais uns 30%."

Contra o Universitario de Sucre, Felipão colocou força máxima e só fez a primeira substituição a dez minutos do fim. O Palmeiras abriu dois de vantagem ainda no primeiro tempo e garantiu a vitória em jogo que ficou interrompido por 30 minutos, logo após o intervalo, por causa de problemas na iluminação.

Sem se poupar. A entrada em campo de Valdivia fez a modesta torcida palmeirense presente na Arena (pouco mais de 10 mil) ficar ainda mais confiante. Bastante aplaudido, o chileno correu, marcou bastante e atuou nos 90 minutos, provando que está totalmente recuperado das dores na coxa esquerda, que o tiraram do jogo de ida contra o time de Sucre, há uma semana.

O Palmeiras entrou disposto a assegurar a vaga na etapa inicial e sufocou os bolivianos até o intervalo. Criou muitas chances, e o gol não demorou a sair. Aos 11, Gabriel Silva achou Kleber sozinho entre os zagueiros para marcar de cabeça.

O time de Felipão seguiu no ataque e se aproveitou da fragilidade da zaga rival para ampliar. Aos 27, em jogada parecida, foi a vez de Luan receber cruzamento na medida de Gabriel Silva para marcar o segundo do Palmeiras, novamente de cabeça.

Após o intervalo, aos 50 segundos, parte da iluminação da Arena Barueri falhou e o jogo teve de ser interrompido. Só depois de cerca de 30 minutos é que o sistema foi normalizado.

O Palmeiras voltou desatento e só acordou após levar um gol. Aos 16, em cobrança de falta, Cirillo desviou de cabeça para marcar um para os bolivianos. Retomando a seriedade, pouco depois, fez 3 a 1 com Danilo em cruzamento de Marcos Assunção e garantiu a boa vitória.

Goiás avança. Em jogo empolgante, o Goiás obteve vaga às quartas em Montevidéu, na derrota por 3 a 2 para o Peñarol - havia vencido em Goiânia (1 a 0). O time goiano espera pelo o vencedor do duelo entre Avaí e Emelec, que se enfrentam hoje.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.