Vale a Torcida

Confira uma seleção dos atletas nacionais com mais chances de subir ao pódio na Olimpíada de Londres

WILSON BALDINI JR. , ENVIADO ESPECIAL /LONDRES , O Estado de S.Paulo

22 de julho de 2012 | 03h04

A partir de quarta-feira, os apaixonados por esporte terão pela frente 19 dias eletrizantes, com a disputa dos Jogos Olímpicos de Londres. Para um melhor acompanhamento do desempenho brasileiro na maior competição esportiva do mundo, o Estado apresenta os atletas nacionais com mais chance de subir ao pódio na capital inglesa.

A delegação brasileira será uma das atrações dos Jogos, afinal o Brasil será a sede da Olimpíada de 2016. Mas, segundo a imprensa internacional, poucos são os atletas tupiniquins com reais possibilidades de ficar entre os três primeiros colocados.

O próprio Comitê Olímpico Brasileiro (COB) fez uma previsão realista do que poderá ser conseguido pelos 259 atletas nas disputas de Londres. Segundo a entidade, o País deverá repetir as 15 medalhas obtidas em Pequim há quatro anos.

Das 26 modalidades, os atletas brasileiros podem ser colocados como favoritos ao ouro em cinco delas. Liderado por Neymar, o futebol masculino parece ter a sua grande chance de conquistar a inédita medalha de ouro. Afinal, rivais históricos como Argentina, Itália e Alemanha estão fora dos Jogos. Um novo fracasso deverá prejudicar bastante o trabalho do técnico Mano Menezes, visando a Copa do Mundo de 2014. O Brasil entra em campo pela primeira vez na quinta-feira, para enfrentar o Egito.

O nadador Cesar Cielo entra com tudo para se sagrar bicampeão consecutivo olímpico nos 50 metros livre e se igualar ao lendário triplista Adhemar Ferreira da Silva (ouro em 1952 e 1956). Seu companheiro Felipe França anunciou que mentalizou a conquista da medalha de ouro nos 100 metros peito. Análise feita pela revista Sports Illustrated aponta o primeiro lugar para Cielo nos 50 metros, além de um bronze nos 100 metros, o que repetiria o desempenho do nadador de 2008, em Pequim. A publicação coloca a medalha de prata no peito de Felipe, que vai nadar no domingo. Cielo entra na piscina dia 1.ºde agosto e no dia 3.

O judô vai tentar aumentar para oito a sequência de conquistas de medalhas, que começou em Los Angeles/1984. Sarah Menezes, Mayra Aguiar, Leandro Guilheiro e Tiago Camilo estão entre os grandes nomes em suas respectivas categorias. Leandro e Tiago vão brigar pela terceira medalha olímpica. Sarah será a primeira a pisar no tatame. Ela luta sábado, enquanto Mayra entra em ação dia 2. Leandro luta dia 31 e Tiago, dia 1.º. A última vez que o judô brasileiro trouxe um ouro olímpico foi em Barcelona/1992, com Rogério Sampaio.

Na vela, acompanhar Robert Scheidt, ao lado de Bruno Prada, é uma obrigação para os amantes do esporte. Aos 39 anos, Scheidt ganhou duas medalhas de ouro e duas de prata nas quatro últimas olimpíadas. Caso suba no lugar mais alto do pódio irá se tornar o primeiro brasileiro tricampeão olímpico. Vale a torcida brasileira contra os britânicos Iain Percy e Andrew Simpson, atuais campeões olímpicos e que estarão em casa. As competições de vela começam dia 29 e vão até o dia 11, penúltimo dia da Olimpíada.

Na ginástica, diferentemente de outras edições dos Jogos, a esperança de uma medalha de ouro fica com a equipe masculina. Diego Hypólito vai tentar apagar o fracasso de quatro anos atrás, quando um escorregão o fez perder a medalha de ouro. Com 27 anos, esta será sua quarta olimpíada. "Estou mais forte psicologicamente", disse o atleta, que, a exemplo de muitos outros, possui o acompanhamento de um psicólogo para ajudar em seu desempenho nas competições. Ele se apresenta no dia 5.

Além de Diego, o atarracado Arthur Zanetti vem acumulando ótimos resultados que o deixam em uma condição de favorito para a apresentação nas argolas. "Eu não me sinto pressionado. Eu só penso na sequência dos movimentos que irei fazer", disse.

Com as dicas dadas, o que resta a fazer é comprar a pipoca, preparar o cobertor (caso esteja frio) e dedo no controle remoto para se emocionar com os nossos atletas que poderão colocar seus nomes entre os maiores de todos os tempos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.