AP
AP

Valentino Rossi diz que só estará 100% no meio da temporada

Piloto da Ducati ainda precisa se recuperar totalmente de uma operação no ombro direito

AE, Agência Estado

11 de janeiro de 2011 | 12h53

Valentino Rossi fez nesta terça-feira sua primeira aparição oficial como piloto da Ducati. O piloto nove vezes campeão mundial de motociclismo participou de um evento publicitário que une a equipe da MotoGP e a Ferrari em Madonna di Campiglio, na Itália.

O "Doutor", como Rossi é conhecido, admitiu que começará a temporada de 2011 com expectativa abaixo do normal. Além de ter que se adaptar à nova equipe, o ex-piloto da Yamaha também disse que precisará de cinco a seis meses para se recuperar totalmente de uma operação no ombro direito a que se submeteu em novembro, para corrigir lesões ocasionadas numa queda em sete meses antes.

"Tinha que esperar cinco ou seis semanas (a contar da cirurgia) para que as lesões cicatrizassem e começar a recuperação com fisioterapia. Ainda não consigo levantar o braço completamente e não posso fazer todos os movimentos para ficar na moto nas retas", explicou Rossi.

"Espero que possa estar em um bom nível nos primeiros treinos (de testes) na Malásia em fevereiro, mas até abril ou maio não estarei 100%", completou o piloto. O Mundial de MotoGP começará em março, no Catar.

Devido à contusão, o piloto não poderá participar do tradicional desafio de esqui contra o espanhol Fernando Alonso, da Ferrari.

Rossi também comentou a mudança de equipe, depois de sete temporadas na Yamaha. "Quando começou a última temporada pensei em continuar na Yamaha e até terminar nela minha carreira. Mas na metade do ano comecei a falar com gente da Ducati. A oferta foi positiva e de forma gradual chegamos a um acordo."

O italiano ainda disse que a Ducati é "diferente" de todos os outros modelos da MotoGP. "As japonesas são motos de série adaptadas à competição, enquanto que a Ducati é feita para a competição."

Tudo o que sabemos sobre:
MotoGPValentino RossiDucatiYamaha

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.