Valeskinha vai em busca de recorde

A meio-de-rede Valeskinha tem uma motivação extra para ajudar a equipe do Finasa/Osasco a conquistar o tetracampeonato na Superliga Feminina de Vôlei. A jogadora já acumula seis títulos na competição e não esconde que, no futuro, quer ser a maior recordista de vitórias. A meta na temporada 2005/2006 é chegar ao sétimo título e, assim, se aproximar da marca da levantadora do Rexona/Ades, Fernanda Venturini, que soma dez. ?Antes de qualquer coisa, quero ajudar meu time a chegar à final, mas a Fernanda já está parando (anunciou que esta é sua última temporada) e, como ainda tenho alguns anos de carreira pela frente, posso pensar em chegar a esse recorde?, diz Valeskinha, que fará 30 anos em 2006. ?Seria uma coisa boa para contar um dia para os meus filhos?, afirma a jogadora, campeã nas temporadas 96/97 e 98/99 com o Rexona, 2000/2001 com o Flamengo, 2002/03 com o BCN, 2003/04 e 2004/05 com o Finasa. ?E disputei oito finais?, reforça.Mas Valeskinha lembra que a trajetória para o sétimo título deverá ser árdua, apesar da vitória por 3 sets a 0 sobre o Flamengo na estréia da Superliga. ?O campeonato promete ser mais equilibrado do que no ano passado?, avalia a meio-de-rede, que volta às quadras no sábado. O Finasa tem problemas para administrar nesta temporada. A ponta Paula Pequeno, grávida, joga apenas até janeiro enquanto a outra ponta, Mari, está se recuperando aos poucos de uma cirurgia no ombro, o que exigirá esforço extra da equipe para manter o entrosamento. E, para piorar, a levantadora Carol Albuquerque não tem treinado pois esta com uma contusão na sola do pé.As dificuldades, no entanto, podem fortalecer Valeskinha e ajudá-la a garantir uma vaga de titular na seleção brasileira que irá disputar o Campeonato Mundial no ano que vem.

Agencia Estado,

15 de dezembro de 2005 | 08h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.