Vanderlei Cordeiro tenta nova vitória na Maratona de Tóquio

Livre da cobrança por não concluir uma maratona desde a Olimpíada de Atenas (2004), quando ganhou a medalha de bronze, Vanderlei Cordeiro de Lima corre neste sábado, a partir das 22h10 (horário de Brasília), os 42 km e 195 m de Tóquio, no Japão. ?A tensão foi eliminada em Amsterdã, no ano passado. Livre da pressão, treinou com confiança e intensidade para Tóquio?, explica o técnico Ricardo D?Angelo, do Japão. Vanderlei foi quinto colocado na maratona holandesa, com o tempo de 2h11min36s.O brasileiro foi recebido pelo governador de Tóquio e atendeu a vários pedidos de entrevistas das TVs japonesas. Ele é considerado um símbolo de "fair play" pela conduta quando foi empurrado pelo ex-padre irlandês em Atenas - era líder, mas perdeu ritmo e acabou apenas com a terceira posição.O ex-bóia fria Vanderlei, de 37 anos, ainda não definiu a data da aposentadoria das corridas. Disse que está focado no tricampeonato pan-americano, em julho, no Rio. ?A prioridade é o Pan, mas buscar marcas rápidas ainda está em nossos planos. Isso pode acontecer, por que não? Nosso raciocínio é: se eu correr bem em Tóquio, posso garantir o Pan e também botar um pé em Pequim. Ainda não pensei em aposentadoria?, observou Vanderlei, sobre seus planos.Os índices para Pequim já estão valendo desde janeiro e, se for rápido em Tóquio. Vanderlei pode pensar nos Jogos Olímpicos de 2008. Para Pequim, o medalhista de bronze em Atenas teria um rival forte no País, Marílson Gomes dos Santos.Os maratonistas brasileiros têm até o dia 22 de abril para ficar entre os dois primeiros do ranking e garantir vaga no Pan. Vanderlei tem a segunda marca do País (2h11min36), de Amsterdã. Marílson é o líder com o tempo da vitória na Maratona de Nova York, em novembro (2h09min58). José Teles de Souza (2h15min24), o terceiro. Marílson correrá apenas os 5 mil e os 10 mil metros no Rio, o que põe Vanderlei em primeiro, mas ainda assim ele quer votar de Tóquio com um tempo mais rápido, abaixo de 2h10min.A Maratona de Tóquio, que Vanderlei já ganhou em 1996, reunirá 30 mil presentes em percurso que passa por pontos turísticos da cidade. Preocupa a previsão de chuva e o vento norte, que pode ser contra entre os quilômetros 10 e 21.

Agencia Estado,

17 de fevereiro de 2007 | 11h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.