Vanderlei Cordeiro volta à São Silvestre

O maratonista Vanderlei Cordeiro de Lima, que tem vaga assegurada na Olimpíada de Atenas, de 13 a 29 de agosto, não é especialista em provas de 15 quilômetros, como a Corrida Internacional de São Silvestre - que inclui as acentuada descida da Consolação e a íngreme subida da Brigadeiro Luiz Antônio. Mas se nunca venceu a prova de rua que fecha o calendário do esporte de 2003, é um dos atletas mais regulares na corrida de São Paulo. O paranaense Vanderlei, que este ano conquistou o bicampeonato pan-americano da maratona, em São Domingos, foi terceiro colocado na São Silvestre de 1996, quarto em 92, 94 e 2000, e quinto em 95 e 2001. Em 2002, terminou em sexto.A 79ª edição da São Silvestre, com premiação de R$ 86 mil, divididos entre os cinco primeiros colocados, no masculino e no feminino, terá largada às 15h15 do dia 31 para as mulheres e às 17 horas para os homens. A prova, que começa em frente do Masp, na Avenida Paulista, terá transmissão ao vivo das TVs Globo e Gazeta.Vanderlei, da equipe Pão de Açúcar BM&F de Atletismo, diz que vai correr a prova "sem grandes pretensões". Não está no auge da forma física depois da disputa da Maratona de Fukuoka, no Japão, no início do mês, quando correu os 42,195 quilômetros em 2h10min38 e melhorou o tempo obtido em maio, na Maratona de Hamburgo, de 2h12min16, abaixo do índice olímpico de 2h15min, estabelecido pela Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF)."O intervalo entre uma prova e outra é muito pequeno. Fiz uma preparação específica para a maratona no Japão, corri sob temperatura de 8 graus e, além do frio, tive de enfrentar a diferença do fuso horário", conta Vanderlei, admitindo que a São Silvestre atrai os corredores mais importantes do País pelo charme - é uma corrida que tem quase 80 anos, com 13.500 corredores no masculino. "Gosto de correr a São Silvestre e meu objetivo é terminar entre os dez primeiros."Para Vanderlei, os favoritos ao pódio são os quenianos - além do campeão de 2002, Robert Cheruiyot, a organização confirmou Martin Lel, campeão da Maratona de Nova York, Paul Kirui, ganhador da Meia Maratona de Berlim, e Philip Rugut, bicampeão da Meia Maratona do Rio. Acha que o brasileiro Marilson Gomes dos Santos, o mais bem colocado entre os atletas nacionais - foi segundo em 2002 -, pode ser incluído na lista de favoritos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.