Vanderlei corre em busca do tri no Pan

Ateta passou 52 dias na Colômbia para preparar-se para a maratona

Heleni Felippe, O Estadao de S.Paulo

07 de julho de 2029 | 00h00

Vanderlei Cordeiro de Lima passou 52 dias na altitude (2.500 m) de Paipa, na Colômbia, e há quatro dias desceu ao nível do mar para correr a maratona do Pan do Rio, hoje, a partir das 8h30, num percurso de 42.195 m quase todo plano - os únicos trechos em subida são pequenos, logo após a largada (1.800 m da Avenida Niemeyer) e na Av. Perimetral (km 37). A torcida de Vanderlei é por temperatura amena. E deverá atendido, com a mudança climática dos últimos dias.O tricampeonato seria uma grande marca em sua carreira - foi campeão em Santo Domingo/2003 e Winnipeg/1999. Ainda mais porque, após o bronze na Olimpíada de Atenas/2004, seu melhor resultado foi o quinto lugar na Maratona de Amsterdã (2h11min35), em 2006. Este ano, correu sob nevasca, em fevereiro, no Japão, e também terminou em quinto. Sua melhor marca é de 1998, em Tóquio - 2h08min31. "Sem dúvida, meu principal objetivo em 2007 é correr bem o Pan-Americano. Vou pensar positivo e ir para a briga. Mas acho importante estar entre os três primeiros."Segundo o atleta, ter se preparado na altitude trouxe confiança extra. "Eu vim para a festa de abertura do Pan (foi o porta-bandeira do Brasil), mas fiz um bate-volta. Saí na quinta-feira à noite e voltei no sábado. Foram 24 horas fora da altitude. O treinamento foi muito bom e isso é importante." Ele entende que a maratona será uma prova muito disputada. "Estou me sentindo bem. Agora, é acertar a prova neste domingo e torcer por um clima ameno", afirma. Com temperaturas menos agressivas, a prova seria mais rápida e favoreceria os atletas melhor preparados.Vanderlei diz conhecer parte do percurso. A primeira metade é a mesma da Meia Maratona do Rio e a segunda é a que passa pelo centro e será em voltas (os organizadores garantem que todos os buracos do centro foram fechados). A chegada é no Parque do Flamengo. "O percurso para mim não é a preocupação. O mais importante é estar concentrado na prova." Mas acha que o terreno plano ajuda. "Apesar de que ninguém vai correr para fazer marcas e sim por colocação."Nem viu quem são os rivais na prova. Diz não ter tal preocupação. O técnico Ricardo D?Angelo aponta o brasileiro Franck Caldeira, o colombiano Diego Alberto Agudelo Colorado, os mexicanos Francisco Bautista Cuamatzi e Procópio Franco Hernandez e o equatoriano Silvio Guerra.Vanderlei diz que encerrar a carreira é algo que não está nos seus planos para esta e a próxima temporada. "Estou novo ainda, com 38 anos. Quero correr mais 38", afirma, rindo. "O meu principal objetivo na temporada é a maratona do Pan. E, pensando na Olimpíada, pretendo correr uma maratona no final do ano." A China vem na seqüência. "Depois deste domingo começo a traçar os planos para a Olimpíada. Quero, se Deus quiser, chegar a Pequim. Quem sabe eu não vou até o Pan do México?"

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.