Vasco admite que é difícil ter motivação

O Vasco vive a desconfortável situação de não ter mais nada a ambicionar no Brasileiro ao mesmo tempo em que enfrenta equipes que lutam pelo título. O próximo adversário é o Corinthians, que pode retomar a liderança com vitória sobre os cruzmaltinos e tropeço do rival Fluminense. Os jogadores prometem postura íntegra e juram que não facilitarão para os corintianos, mas o meia Felipe, um dos líderes do time, reconhece que será difícil mostrar grande motivação.

Leonardo Maia, O Estado de S.Paulo

25 de novembro de 2010 | 00h00

"Querendo ou não, às vezes, no subconsciente, você pensa: "Vou correr para ajudar um rival?" Infelizmente isso prejudica o rendimento em campo. Claro que não vamos entregar, mas a motivação é diferente. É complicado ficar motivado sem brigar por nada", admitiu o apoiador, que mais tarde iria se contradizer, ao falar sobre o risco de ficar marcado. "Sempre jogo para vencer. A partir do momento em que a pessoa entrega, é muito ruim. É muito mais digno chegar no professor (técnico) e dizer que prefere ficar fora. Quando se entra em campo é sua imagem que está em jogo."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.