Vasco aposta na torcida e espera contar com 80 mil

Sem Ronaldo de um lado nem Carlos Alberto do outro, o protagonista do primeiro duelo entre Corinthians e Vasco, hoje, no Maracanã, pelas semifinais da Copa do Brasil, deve ser a torcida vascaína. Na verdade, é fundamental para os cariocas que seus torcedores lotem a arquibancada e sejam participativos no jogo, transformando a vastidão do estádio no caldeirão habitual de São Januário. Até o fim da tarde de ontem, 57.618 entradas haviam sido vendidas. Acompanhe ao vivo a partida do Maracanã, a partir das 21h50 de hojeSó assim a decisão da diretoria em mudar o local da partida não será vista como um equívoco. Muitos torcedores vascaínos preferiam o jogo em São Januário, que tem capacidade para 18 mil pessoas, campo com dimensões reduzidas, e onde a torcida fica mais próxima do jogo. Seria uma alternativa para equilibrar o duelo, já que o Corinthians é considerado uma equipe melhor. Outros vascaínos, porém, gostaram da decisão, afinal, um maior número deles poderá acompanhar o confronto. São esperadas cerca de 80 mil pessoas ao Maracanã."Eu preferia que a partida fosse em São Januário. É onde estamos habituados a atuar e temos melhores pontos de referência do campo", disse o técnico Dorival Júnior, contrário à escolha, mas esperançoso de casa cheia. "Vai ser o maior público da Copa do Brasil. O torcedor vai nos incentivar do primeiro ao último minuto. Eles são uma motivação a mais para nós e vamos precisar muito deles", disse o goleiro Fernando Prass.Dentro de campo, a responsabilidade maior vai recair sobre os ombros do sempre instável Léo Lima. Depois de um começo ruim, porém, o jogador vem de uma boa sequência de apresentações e sabe que terá uma carga extra sem a presença de Carlos Alberto entre os titulares. "Tenho experiência em jogos decisivos e não vou sentir a pressão", garantiu.

Leonardo Maia, RIO, O Estadao de S.Paulo

27 de maio de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.