Vasco enxuga folha mas mantém calote

O Vasco reduziu sensivelmente seu número de modalidades e atletas - chegou a ter 3 mil federados na época da Olimpíada de Sydney. Dos 34 esportes, incluindo não-olímpicos, manteve 24, diminuindo os investimentos e o número de estrelas. Ainda assim, o clube não consegue pagar os salários dos que permaneceram. O judô, por exemplo, perdeu esse ano dois lutadores de seleção brasileira. Fabiane Hukuda foi para o Minas Tênis Clube e Daniel Hernandez, para o Pinheiros. "Não recebemos há 10 meses", declara o coordenador de judô, Ney Wilson.De acordo com o dirigente, o esporte, que conta com 25 judocas, entre eles Vânia Ishii, Tânia Ferreira e Sebastian Pereira, deve ser extinto no fim do ano. "Vamos esperar até lá para tomar uma decisão em relação a processos."O futsal já teve 13 jogadores de seleção, incluindo o ala Manoel Tobias. Na temporada passada conquistou cinco dos seis títulos disputados. O time foi mantido, mas completamente modificado. Tem apenas dois selecionáveis: Alexandre Feller (goleiro) e Cazuza (ala) e foi eliminado na segunda fase da Liga Futsal.As equipes de basquete masculina e feminina, campeãs do Nacional, foram mantidas, mas assim como o futsal, com elenco bem inferior. Os atletas recebem de forma irregular. E os que trocaram de clube, não tiveram os salários acertados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.