Vecchi é o novo técnico da seleção feminina

Sem experiência em trabalhar com mulheres, treinador terá o desafio de comandar o Brasil[br]no Pré-Olímpico

, O Estado de S.Paulo

27 de dezembro de 2010 | 00h00

Acabou a novela. A Confederação Brasileira de Basquete (CBB) finalmente anunciou, ontem, o novo técnico da seleção feminina. Ênio Vecchi vai substituir o espanhol Carlos Colinas, que liderou a equipe no Mundial realizado na República Checa, em outubro, quando o Brasil ficou em nono lugar. Vecchi assinou contrato até 2012.

Os primeiros desafios de Vecchi no comando da seleção serão o Torneio Pré-Olímpico das Américas, entre 24 de setembro e 1.º de outubro, em Neiva, na Colômbia, e os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, no México, de 14 a 30 de outubro. O treinador não tem experiência em comandar equipes femininas, mas esteve à frente do time masculino do Brasil entre 1993 e 1994, quando teve como melhor resultado a conquista do Campeonato Sul-Americano de 1993.

"É um orgulho e uma honra para qualquer um comandar uma seleção do Brasil. Estou muito feliz com o convite e tenho certeza de que será um grande desafio, provavelmente o maior da minha vida", disse Vecchi pelo site oficial da CBB. "A minha expectativa é contribuir com a seleção e me sinto preparado para isso. É claro que, como é a primeira vez que assumo um time feminino, tenho muito para aprender com a questão do relacionamento pessoal, mas não acredito que teremos problemas no aspecto físico e técnico."

O treinador deixou nas entrelinhas que também deverá dar atenção às atletas das seleções de base. "Estou muito contente com a oportunidade de trabalhar ao lado da Janeth e acredito no sucesso do nosso trabalho", declarou. "Observar as jovens do Brasil e fortificar a base do País na modalidade também faz parte desse projeto, que tem tudo para dar certo."

Vecchi deverá passar a temporada de 2011 revezando-se entre a seleção brasileira e o time masculino do Vitória, que disputa o Campeonato do Novo Basquete Brasil (NBB). A equipe está na penúltima colocação do torneio, com uma vitória em oito jogos.

Vecchi será o quarto técnico a ter passagens por seleções adultas masculinas e femininas depois de Mário Amâncio Duarte, Renato Brito Cunha e Ary Vidal. Desde o fim do Mundial, em outubro, a CBB adiava o anúncio da renovação de contrato de Colinas ou da escolha de um novo técnico. No dia 16, a entidade anunciara que o espanhol não permaneceria na seleção por se recusar a mudar-se para o Brasil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.