Velejador parte para travessia inédita

O velejador brasileiro Beto Pandiani apresentou nesta terça-feira em São Paulo, o projeto da travessia da ?Rota Boreal? - de Nova York a Ilha de Disco, na Groelândia - em aproximadamente 5 mil quilômetros de viagem em um barco sem cabine. Betão, como é conhecido, terá o velejador Felipe Whitaker como parceiro. Os dois prevêem condições adversas na viagem. Deverão encontrar correntes desfavoráveis, temperaturas geladas do mar e violentas frentes frias vindas do Ártico, com temperaturas de até 20 graus negativos no vento, sem nenhum tipo de proteção. Esta é a quinta viagem do velejador pelo Atlântico e última rota do oceano ainda não realizada por Betão. A viagem é uma continuação do projeto iniciado em 2004, quando ele participou da Atlantic 1000 Miles, a mais longa e arriscada prova de barcos sem cabine, em que percorreu a primeira porção da Rota Boreal e conquistou o 2º lugar. Depois, seguiu navegando até Nova York, que vira o ponto de partida para a nova etapa da travessia, a partir de 12 de maio. Com o novo desafio, Betão, pela primeira vez na história, velejará entre os hemisférios Norte e Sul em um barco sem cabine. No primeiro do mês do trajeto a dupla vai navegar por toda a costa noroeste dos EUA, até a região de Nova Escócia e Terra Nova. Em julho, os velejadores contornarão a Península do Labrador na costa nordeste canadense, em que cruzarão por 3 dias e 3 noites o Mar do Labrador, em aproximadamente 700 kilometros de navegação sem paradas. A primeira escala na Groenlândia será em Nuuk. Após dois dias de descanso a dupla segue navegando para o norte, explorando a costa oeste durante 18 dias, passando por algumas vilas esquimós até a Ilha de Disco, acima do Círculo Polar, na latitude 70º Norte. Toda a travessia será realizada no catamaran Satellite III, barco de alta tecnologia especialmente desenvolvido para o projeto pela empresa alemã Eagle Cat. O catamaran é todo feito em fibra de carbono e reforçado com kevlar ? fibra de alta resistência. O barco é um dos poucos catamarans do mundo na categoria 20 pés com 150 quilos e representa a última geração de beach cats. Na parte terrestre, a equipe terá o apoio de uma motorhome com mantimentos, nos trechos que for possível. Nos últimos 45 dias de navegação os velejadores contarão com o Kotic II, barco de apoio que acompanhará o Satellite III até a chegada na Groelândia.

Agencia Estado,

19 Abril 2005 | 17h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.