Velho conhecido de Ney, Ademilson ganha chance

Ademilson é uma das grandes apostas da diretoria para o futuro. Rápido, artilheiro e oportunista nos tempos de base, foi alçado ao profissional, mas nunca conseguiu atuar além de alguns minutos nos cinco jogos realizados. Com a lesão na coxa de Osvaldo, ele se vê diante da primeira oportunidade real de começar um jogo como titular e provar que as expectativas em torno do seu futebol são procedentes.

O Estado de S.Paulo

22 de julho de 2012 | 03h05

O garoto tem a concorrência de Rafinha e Willian José para ficar com uma das vagas, mas largou na frente e deve ser confirmado por Ney Franco no jogo de hoje. Trabalhar com o treinador também não é nenhuma novidade para ele, afinal ambos já estiveram juntos na seleção sub-20 e o atacante era figura frequente nas convocações. Mas Ademilson acredita que, além do que apresentou na época da base, seu trabalho no clube também está sendo reconhecido. "Não é só na seleção, mas tenho treinado bem aqui e ele tem visto isso. Por ele me conhecer há mais tempo, posso ter essa vantagem diante dos outros também'', afirmou.

Acostumado a jogar centralizado no ataque, ele deve ter seu posicionamento alterado no Orlando Scarpelli para poder fazer dupla com Luis Fabiano, que será o homem de referência na área. A mudança não deve ser muito sentida, uma vez que frequentemente é utilizado jogando mais pelos lados do campo nos treinos e também possui experiências bem sucedidas. "Lá na seleção a gente jogava com o Bruno Mendes (atacante do Guarani) mais centralizado. Eu buscava a bola para fazer tabela com ele e também marcava os meus gols. Acredito que dá para jogar assim com o Luis'', ponderou.

Rival em crise. Se a situação do São Paulo inspira preocupação na torcida, o Figueirense atravessa momento ainda mais delicado. Os catarinenses, atualmente na zona de rebaixamento, demitiram o treinador Argel Fucks após perder para o lanterna Atlético-GO e acumular nove jogos sem vitória na competição. Para piorar o cenário, o atacante Loco Abreu será desfalque por conta de um estiramento na coxa direita. Sem o experiente uruguaio, a responsabilidade dos gols recai sobre Julio Cesar, principal destaque do elenco.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.