Tom Hevezi/AP - 5/8/2011
Tom Hevezi/AP - 5/8/2011

Velocista americano é pego em exame antidoping

Mike Rodgers teve positivo para estimulante e pode deixar equipe que vai ao Mundial

Agência Estado

15 de agosto de 2011 | 18h57

SÃO PAULO - O velocista americano Mike Rodgers foi flagrado em exame antidoping realizado em julho, na Itália, e pode ser retirado da equipe dos EUA que disputará o Mundial de Daegu, a partir do dia 27. Ele está classificado para as provas dos 100 m e do revezamento 4 x 100 m.

A porta-voz da Federação Americana de Atletismo, Jill Geer, afirmou que a Agência Antidoping do país (Usada) já está a par do caso e irá decidir se Rodgers estará apto a competir na Coreia do Sul. Uma audiência com o atleta deve ser realizada ainda esta semana. A amostra B do exame será aberta na quarta-feira.

O empresário de Rodgers, Tony Campbell, disse que o atleta deu positivo por metilhexaneamina, um estimulante. Segundo Campbell, Rodgers tomou vodca com energético (que pode apresentar a substância) em uma boate no mês passado, dois dias antes de competir nos 100 m do Meeting de Lignano, na Itália.

"Foi uma péssima decisão. Agora ele está pagando o preço por isso", disse Campbell. "Nós devemos limpar o nome dele. É o nosso principal objetivo agora. Mike não é um drogado. A única coisa da qual tem culpa é de ter tomado uma decisão errada."

Mike tem uma história de superação e ganhou a simpatia do público americano quando foi campeão nacional, há dois anos. O atleta, que nunca havia ficado com o ouro, vendia sapatos que ficavam expostos no porta-malas do seu carro.

Conhecido por sempre utilizar uma faixa na cabeça, o velocista de 26 anos terminou a seletiva americana em 3º lugar, atrás de Walter Dix e Justin Gatlin. "Ele está arrasado", disse Campbell. "Eu disse para ele: 'Espero que isso seja uma lição para você'".

Tudo o que sabemos sobre:
Atletismodoping

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.