Velocistas de Trinidad ficam fora do Mundial por doping

A Federação de Atletismo de Trinidad e Tobago revelou nesta segunda-feira que Kelly-Ann Baptiste não participou da prova dos 100 metros no Mundial de Moscou porque está envolvida em um caso de doping. Medalhista de bronze da prova no Mundial de 2011, ela também ia competir nos 200 metros e no revezamento 4x100 metros.

AE-AP, Agência Estado

12 de agosto de 2013 | 11h49

A federação disse que a retirada era "relacionado a questões de doping", acrescentando que foi notificada na última quinta-feira pela Associação Internacional de Federações de Atletismo e disse ser "prematuro e inapropriado" comentar o caso enquanto ainda estiver sendo tratado.

Baptiste, de 26 anos, estabeleceu um novo recorde nacional, com 10s83, este ano e tinha o terceiro melhor tempo do ano nos 100 metros, o que a tornava uma candidata a conquistar medalha no Mundial de Atletismo. Também por causa de doping, a disputa feminina dos 100 metros já havia ficado sem a presença da jamaicana Veronica Campbell-Brown, prata no Mundial de 2011.

A federação de Trinidad e Tobago explicou que Semoy Hackett também ficou fora da competição em Moscou por causa de doping. "A ausência de ambas as atletas está relacionada com casos de doping em vários graus e complexidade", disse o comunicado.

Hackett, de 24 anos, foi suspensa por seis meses por ter dado positivo em exame antidoping em 2011. Por causa disso, Trinidad e Tobago perdeu a quarta colocação no revezamento 4x100 metros no Mundial de 2011, em Daegu, na Coreia do Sul.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.