Divulgação/UFC
Divulgação/UFC

Vencedor do TUF garante que competição pode ser equiparada ao UFC

Como prêmio por vencer a última edição do torneio, Léo Santos assinou contrato com o UFC

Ronald Lincoln Jr., O Estado de S. Paulo

10 de março de 2014 | 19h46

RIO - A terceira edição do The Ultimate Fighter Brasil (TUF), reality show organizado pelo UFC e que é porta de entrada para o principal evento de MMA do planeta, começou no domingo. A competição conta, em sua maioria, com jovens lutadores, muitas vezes desconhecidos do público. Mas o vencedor da última edição, Léo Santos, garantiu que participar da competição exige um esforço que pode ser comparado com o apresentado no UFC .

“Lógico que o nível de dificuldade vai sempre aumentando, mas o TUF é bem complicado porque você está lá sozinho, com pessoas que você não conhece, treinadores que você não tem afinidade. Então, você tem um ponto positivo aqui fora, porque pode estar com a sua equipe toda, que acompanham seu treinamento todo”, afirmou ao Estado na academia onde treina.

Como prêmio por vencer o TUF em junho de 2013, Léo Santos assinou um contrato com o UFC, e fará a primeira luta no dia 23 de março, em Natal. O brasileiro não terá uma tarefa fácil, a estreia será contra o norte-irlandês Norman Parke que vem embalado de duas vitórias no UFC. Parke foi vencedor do TUF: The Smashes em 2012, formado por atletas do Reino Unido e Austrália.

Tudo o que sabemos sobre:
UFCMMATUFLéo Santos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.