Vencer as 4 últimas não basta ao brasileiro

A quatro corridas do encerramento, a diferença de 14 pontos entre Jenson Button (80) e Rubens Barrichello (66) deixa o título da temporada 2009 em aberto. Para o brasileiro, vencer todas não seria suficiente: em três provas, o rival britânico teria de chegar, no máximo, em 3.º. Para Button, a conta é mais simples. O título mundial do piloto inglês estará garantido com duas vitórias e uma prova em que Barrichello não pontue.

Entrevista com

, O Estadao de S.Paulo

15 de setembro de 2009 | 00h00

Uma análise a partir do retrospecto dos pilotos no ano, porém, revela que o desafio do brasileiro é ainda maior. Para ser campeão, ele terá de repetir sua melhor série e torcer para que Button erre como em seus piores momentos. Entre os GPs da China e de Mônaco, Barrichello obteve sua melhor sequência e somou 25 pontos em quatro corridas. Já Button, ao cair de rendimento, conquistou apenas 8 entre as provas da Alemanha e da Bélgica.

O panorama poderá mudar radicalmente caso um dos dois não pontue - mas isso só ocorreu em três das 13 provas. Até nisso, porém, Button leva vantagem: enquanto o inglês "zerou" apenas uma vez, quando caiu na primeira volta do GP da Bélgica, Barrichello abandonou a prova da Turquia a dez voltas do fim e chegou em 10.º na Hungria.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.