Vento apaga marca de Bolt

Tempo de 9s77 obtido ontem pelo jamaicano seria o melhor do ano, mas ajuda extra atrapalha

, O Estadao de S.Paulo

18 de junho de 2009 | 00h00

Usain Bolt mostrou ontem que está em excelente forma, mesmo em início de temporada. Em sua estreia, de fato, no ano, o tricampeão olímpico venceu os 100 metros do GP de Ostrava (República Checa) em 9s77. Foi apenas sua terceira prova no ano, mas o jamaicano ficou muito perto do recorde mundial (9s69) obtido por ele na China. A marca só não será considerada como a melhor do ano por causa da assistência do vento, cuja velocidade, no momento da prova, era de 2,1 m/s. As regras do atletismo prevêem que resultados com vento acima de 2 m/s não valem para recordes, rankings ou índices. Por isso, o americano Michael Rodgers continua no topo da lista, com "modestos" 9s94 obtidos em Eugene (EUA) há duas semanas.Bolt, contudo, não ultrapassou a linha de chegada com facilidade. Chegou à metade da prova brigando pela terceira posição. "Minha saída foi um desastre. Tive um começo horrível, mas são coisas que acontecem - assim como o vento. Estou contente com a minha prova, porque consegui correr abaixo de 10 s." Na primeira prova que disputou no ano, em março, o jamaicano fez 9s93. Na quinta-feira, no Canadá, ganhou com 10 s.Mesmo com resultados incontestáveis, Bolt não está garantido no Mundial de Berlim, em agosto. No próximo fim de semana, terá de participar das seletivas jamaicanas. Depois disso, vai disputar três competições na Europa, em julho.Dayron Robles, campeão olímpico e recordista mundial dos 110 m com barreiras, também comemorou o resultado de Ostrava. Venceu a prova com a melhor marca de 2009: 13s04. O cubano comemorou o resultado, porque estava gripado e teve febre na véspera da competição.OS TEMPOS DO FURACÃO9s69 é o recorde mundial obtido nos Jogos de Pequim9s93, em março, na estreia em 2009, na Jamaica10s, há uma semana, em Toronto, no Canadá

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.