Diego Azubel/EFE
Diego Azubel/EFE

Vettel comanda dobradinha da Red Bull no GP do Japão

Webber termina em segundo e segue na ponta do campeonato, 14 pontos à frente de Alonso, terceiro na corrida, e do companheiro de equipe; Barrichello é nono e Massa abandona

TERCIO DAVID - estadão.com.br

10 Outubro 2010 | 04h34

SÃO PAULO - A Red Bull confirmou o favoritismo apresentado nos treinos e dominou completamente o GP do Japão, fazendo a dobradinha neste domingo, em Suzuka. Sebastian Vettel venceu a corrida, com Mark Webber em segundo, e segue vivo na briga pelo título. Em corrida discreta, Fernando Alonso, da Ferrari, foi o terceiro, completou o pódio e segue como o mais próximo perseguidor do líder do campeonato.

Com o segundo lugar, Webber chegou ao 220 pontos, contra 206 de Alonso e de Vettel, com vantagem para o espanhol no número de vitórias (4 a 3). Lewis Hamilton, da McLaren, mesmo com uma quebra no câmbio, terminou a corrida em quinto e tem 192 pontos no campeonato. Jenson Button (McLaren) foi o quarto e chegou a 189.

A próxima etapa do Mundial da Fórmula 1 acontece no dia 24 de outubro, com o GP da Coreia do Sul, no estreante circuito em Yeongam, antepenúltima prova da temporada, com um máximo de 75 pontos em disputa.

Nada bom. Os brasileiros não tiveram um bom GP do Japão. Rubens Barrichello, da Williams, foi o nono. Bruno Senna, da HRT, ainda teve o que comemorar, afinal o  15.º lugar foi seu melhor resultado na carreira. Felipe Massa, da Ferrari, abandonou na primeira curva e Lucas di Grassi, da Virgin, nem largou.

Primeiras baixas. Lucas di Grassi não chegou nem a alinhar. Quando encaminhava para a formação do grid, o brasileiro escapou da pista e destruiu seu Virgin na veloz curva antes da chicane. "Não sei o que aconteceu. De repente o carro virou para o lado errado. Não estava em velocidade de corrida nem nada, foi estranho. Ainda não sabemos o que quebrou", disse ele, em entrevista à TV Globo.

Na largada, Robert Kubica (Renault) partiu bem e tomou o segundo lugar de Webber, com Vettel ainda na ponta. No entanto, a arranca inicial durou apenas uma curva, afinal, a bandeira amarela foi mostrada para a entrada do safety car por causa de dois acidentes.

No primeiro, Vitaly Petrov (Renault) forçou uma ultrapassagem sobre Nico Hulkenberg, tocou no Williams do alemão e bateu no muro, abandonando a prova antes mesmo de chegar à primeira curva.

Ferrari de Massa atinge o Force India de Liuzzi
Outro que também não teve vida longa na corrida foi Felipe Massa, que na primeira curva foi jogado para fora da pista por Nico Rosberg (Mercedes), e depois acabou batendo em Vitantonio Liuzzi (Force India). Tanto o italiano quanto o brasileiro da Ferrari abandonaram na hora.

"Antes da primeira curva, o Rosberg largou mal e tentei ultrapassar ele. Mas ele não me viu e acabou me jogando na grama. Escorreguei e peguei uma Force India pelo meio", explicou Massa.

A corrida de Kubica não passou da quarta volta. Mesmo com o safety car na pista a Renault soltou uma das rodas traseiras e o polonês abandonou.

Na relargada, na volta sete, Vettel, Webber, Alonso, Button, Hamilton, Barrichello e Schumacher mantiveram as sete primeiras posições. No final desta mesma passagem, na chicane, Schumacher passou Barrichello. O brasileiro seguiu em sétimo até sua desastrosa parada no box, que o jogou para 11.º. Ele ainda faria uma boa recuperação para terminar em nono.

Com a pista limpa, os dois carros da Red Bull se mandaram, fazendo uma prova em particular, com a solitária Ferrari na escolta, até as paradas para troca de pneus, quando Button, único dos líderes a largar com pneus duros, assumiu a ponta, com Vettel, Webber, Alonso e Hamilton, logo atrás. Algumas voltas mais tarde, o campeão do Mundo fez sua parada e voltou na quinta colocação, imediatamente após o companheiro de equipe.

Com as três primeiras posições definidas, restou apenas a briga pelo quarto lugar, graças à quebra parcial do câmbio de Hamilton, que perdeu a terceira marcha. Na volta 43, Button fez a ultrapassagem sem problemas.

Quem também teve problemas no final foi Rosberg, que perdeu uma das rodas na volta 50, bateu e abandonou seu Mercedes nos esses, após a reta dos boxes.

Herói local. Kamui Kobayashi foi showman da corrida. Correndo em casa, o japonês da Sauber largou em 14.º e passou toda a prova praticamente se esfregando nos adversários, principalmente em Sebastian Buemi (Toro Rosso), para terminar em sétimo.

CLASSIFICAÇÃO DO GP DO JAPÃO

1.º - Sebastian Vettel (ALE/Red Bull), 53 voltas

2.º - Mark Webber (AUS/Red Bull), a 0s9

3.º - Fernando Alonso (ESP/Ferrari), a 2s7

4.º - Jenson Button (ING/McLaren), a 13s5

5.º - Lewis Hamilton (ING/McLaren), a 39s5

6.º - Michael Schumacher (ALE/Mercedes) a 59s9

7.º - Kamui Kobayashi (JAP/Sauber), a 1min04s0

8.º - Nick Heidfeld (ALE/Sauber), a 1min09s6

9.º - Rubens Barrichello (BRA/Williams), a 1min10s8

10.º - Sebastien Buemi (SUI/Toro Rosso), a 1min12s8

11.º - Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso), a 1 volta

12.º - Heikki Kovalainen (FIN/Lotus), a 1 volta

13.º - Jarno Trulli (ITA/Lotus), a 2 voltas

14.º - Timo Glock (ALE/Virgin), a 2 voltas

15.º - Bruno Senna (BRA/Hispania), a 2 voltas

16.º - Sakon Yamamoto (JAP/Hispania), a 3 voltas

Não completaram

Nico Rosberg (ALE/Mercedes)

Adrian Sutil (ALE/Force India)

Robert Kubica (POL/Renault)

Nico Hulkenberg (ALE/Williams)

Felipe Massa (BRA/Ferrari)

Vitaly Petrov (RUS/Renault)

Vitantonio Liuzzi (ITA/Force India)

Lucas di Grassi (BRA/Virgin)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.