Vettel e Hamilton vão atacar Alonso

Se repetirem desempenho dos treinos iniciais hoje na classificação e amanhã em Cingapura, alemão e inglês colam no espanhol no Mundial

LIVIO ORICCHIO, O Estado de S.Paulo

22 de setembro de 2012 | 03h08

Se os treinos livres de ontem, em Cingapura, servirem de referência para a classificação, hoje, e principalmente a corrida, amanhã, Sebastian Vettel e Mark Webber, da Red Bull, e Jenson Button e Lewis Hamilton, McLaren, devem se mostrar mais velozes que o líder do campeonato, Fernando Alonso, da Ferrari. Vettel ficou em primeiro nas duas sessões. O atual bicampeão do mundo não ganha uma corrida desde o GP de Bahrein, quarto do calendário, dia 22 de abril. "Estamos mais competitivos aqui", afirmou Vettel.

O real potencial de cada equipe na 14.ª etapa do campeonato será melhor conhecido hoje, depois da definição do grid. Mas ontem Alonso já chegou à conclusão de que o cenário será distinto daquele do GP da Itália, há duas semanas. "Não deveremos estar tão fortes nessa pista."

Nas últimas etapas o espanhol assiste à perigosa aproximação de Hamilton na classificação do Mundial. Ontem, Alonso registrou o terceiro tempo, enquanto o inglês, quinto. O piloto da McLaren disse que sua marca não mostra o que o carro pode fazer nos 5.073 metros no circuito Marina Bay. "Errei na última curva e perdi meio segundo."O espanhol concorda.

Para comprovar que a McLaren deve lutar pelas primeiras colocações hoje e amanhã, Jenson Button, companheiro de Hamilton, obteve o segundo tempo, ontem. Mas ambos sinalizaram que administrar o consumo dos pneus no GP de Cingapura será um desafio. A Pirelli levou os pneus macios e os supermacios. "Não será fácil na corrida, com essa temperatura", prevê Hamilton.

O calor é intenso, mesmo tratando-se de um evento noturno, único da Fórmula 1. A maioria dos pilotos procurou completar séries longas de voltas para conhecer a autonomia dos tipos de pneus. É provável que a corrida apresente surpresas nas voltas finais por conta de um ou outro piloto ter respondido melhor ao desafio dos pneus e que tanta competitividade introduziu na Fórmula 1.

"Nessa pista é muito importante largar na frente", diz Vettel. No ano passado largou e chegou em primeiro. "A luta pela pole será apertada", prevê Hamilton.

O primeiro dia de atividades no Marina Bay sugere que os dois são os maiores candidatos a estabelecer hoje o melhor tempo na classificação.

Confirmada a expectativa, ficará mais difícil para Alonso não permitir Hamilton e agora Vettel diminuírem a vantagem que tem no campeonato. O espanhol lidera com 179 pontos seguido por Hamilton, 142, enquanto Vettel é o quarto, 140.

Só em 9.º. Felipe Massa enfrentou dificuldades ainda maiores que Alonso. "O carro está difícil de guiar e o desgaste dos pneus, elevado." Massa ficou em nono. A Ferrari tem novidades aerodinâmicas no F2012 que não responderam como se esperava. Bruno Senna, da Williams, perdeu o melhor momento dos pneus supermacios e enquanto procurava estabelecer ainda uma volta rápida, com os mesmos pneus, tocou o muro. "Não consegui fazer a simulação de corrida planejada." Deu apenas 11 voltas à tarde. Bruno prevê uma sequência de GP mais difícil do que imaginava.

A sessão que vai definir o grid, hoje, começa às 10 horas, no horário de Brasília, e a largada da corrida, amanhã, às 9 horas. A previsão de chuva para ontem se confirmou antes do início do primeiro treino. Para hoje e amanhã espera-se novamente que em algum momento, à noite, o asfalto vai estar molhado. Diante de compreender que Red Bull e McLaren serão, provavelmente, mais velozes em Cingapura, Alonso torce para chover na hora da definição do grid.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.