Jens Buettner/EFE - 10/4/2011
Jens Buettner/EFE - 10/4/2011

Vettel, invencibilidade à la Schumacher

Líder destacado do Mundial chega à sua quarta vitória seguida e se aproxima do ídolo, que alcançou sete em 2004

LIVIO ORICCHIO - Enviado especial, O Estado de S.Paulo

12 de abril de 2011 | 00h00

KUALA LUMPUR - Antes de iniciar a entrevista com os três pilotos que foram ao pódio, domingo, no autódromo de Sepang, o coordenador da FIA disse a Sebastian Vettel, da Red Bull, o vencedor: "Parabéns, Seb, pela quarta vitória seguida." O jovem alemão, primeiro colocado nas duas etapas disputadas este ano, Austrália e Malásia, fez cara de não entender. "É? não fiz as contas." O atual campeão e líder destacado do Mundial vive momento tão especial que já é comparado, pela torcida, a outro alemão: Michael Schumacher.

Vettel vem mesmo de quatro vitórias seguidas na Fórmula 1. Ganhou no Brasil e em Abu Dabi, provas finais no ano passado, conquistou o título, e agora as duas primeiras também. Mas não fosse o motor quebrar na corrida da Coreia do Sul, antes de Interlagos, seriam na realidade seis vitórias seguidas, pois na etapa anterior à da Coreia, em Suzuka, no Japão, também venceu.

Em resumo: desde o dia 10 de outubro de 2010 que esse jovem de 23 anos, tão simples e sincero quanto competente, vem sendo visto como eventual sucessor de Schumacher, por reunir muitas das suas qualidades técnicas, mas com algumas vantagens: começou a vencer os mundiais mais cedo, sugere ser mais maduro, não erra mais, e está na melhor equipe da F1, na qual trabalha o gênio de engenharia da competição, Adrian Newey. Não acabou: renovou com a Red Bull até o fim de 2014 porque Newey garantiu que também não sai.

Apesar de todos os predicados e excelentes perspectivas, o caminho ainda é longo para Vettel se aproximar das marcas estatísticas de seu ídolo, Schumacher. Nesse quesito de vitórias seguidas, por exemplo, Schumacher tem uma série de sete, todas em 2004. O líder do ranking é Alberto Ascari, da Ferrari, que entre 1952 e 1953 venceu nove GPs.

Mas o que mais será muito difícil para Vettel até mesmo igualar será o número de títulos, onde o atual piloto da Mercedes, aos 42 anos, reina absoluto: sete. Já a partir de sexta-feira, Vettel e Schumacher voltam às pistas, no primeiro treino do GP da China.

OS MAIORES VENCEDORES

9 GPs consecutivos conquistou Alberto Ascari, da Ferrari, recorde na F-1

7 vitórias seguidas acumulou Schumacher

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.