Vettel vence e Alonso faz duras críticas à FIA

Para espanhol, que chegou em 9º, resultado da prova que teve Hamilton em 2º foi ''manipulado''

Livio Oricchio, O Estado de S.Paulo

28 de junho de 2010 | 00h00

A vitória no polêmico GP da Europa, ontem, em Valência, deve dar a tranquilidade que andou faltando a Sebastian Vettel, da Red Bull, nas últimas etapas. A Ferrari reconheceu a superioridade do adversário, mas Fernando Alonso, seu piloto, oitavo colocado, fez acusações duríssimas à FIA. "É uma pena que tantas pessoas tenham vindo aqui para assistir a uma corrida com resultado manipulado."

Na 8.ª volta, Mark Webber, companheiro de Vettel, sofreu sério acidente, fazendo com que o safety car entrasse na pista. Como Vettel, líder, já havia passado a linha branca que atravessa a pista depois da saída de box, ele pôde concluir a volta respeitando o tempo mínimo exigido até iniciar o pit stop.

Mas Lewis Hamilton, da McLaren, segundo colocado e ainda líder do Mundial, Alonso, terceiro, e Felipe Massa, quarto, àquela altura, viram o safety car à sua frente e foram obrigados a percorrer a maior parte da volta atrás dele. Hamilton acreditou que poderia ultrapassá-lo e completou a volta até entrar nos boxes para o pit stop.

Alonso reclamou no rádio que Hamilton ultrapassou o safety car. "Demorar 30 minutos para puni-lo é ridículo", afirmou . Hamilton cumpriu drive through e voltou ainda em segundo lugar.

"Eu cumpri as regras, não ultrapassei o safety car. Eu não o havia visto. Me classifiquei em nono (depois, com as punições a outros pilotos, subiu para oitavo)", explicou Alonso. "Ele não respeitou e foi segundo, está certo?" Uma garrafa de vidro foi lançada no circuito. Alonso comentou: "Essas coisas não se fazem, mas entendo os torcedores."

Massa também estava inconformado. "No Canadá (em 2007), fui desclassificado por não respeitar o sinal vermelho na saída de box. Hoje o Hamilton, que já tinha dois cartões amarelos, ultrapassou o safety car e recebeu um drive through. No mínimo um stop and go de 10 segundos ele deveria receber e nunca meia hora depois."

Jenson Button, da McLaren, completou o pódio em terceiro, com uma notável corrida de Rubens Barrichello, Williams, quarto, depois de largar em nono.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.