Vice-presidente do COI pede renúncia

O vice-presidente do COI (Comitê Olímpico Internacional), o coreano Un Yong Kim, anunciou nesta sexta-feira a sua renúncia do cargo na entidade. Preso na Coréia do Sul por corrupção, Kim evita, assim, o seu processo de expulsão, que seria votado em julho. "Em carta datada de 9 de maio e recebida hoje no COI, Kim informa ao presidente (Jacques Rogge) que renuncia de suas funções como vice-presidente e membro do COI. A Comissão Executiva do COI tomou nota da renúncia do senhor Kim, que põe um fim ao processo de exclusão", informou uma nota oficial da entidade. Kim, de 74 anos, era um dos membros mais importantes do COI. Em 2001, concorreu à presidência, mas perdeu para o atual presidente, o belga Jacques Rogge. O coreano foi preso por uso irregular de fundos à frente da Federação Mundial de Tae kwon do.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.