Vila Nova-GO empata no fim e evita a 3.ª vitória seguida do Goiás

No clássico goiano houve equilíbrio e o justo empate por 1 a 1 entre Vila Nova e Goiás. O Vila mandou no jogo no primeiro tempo, mas o Goiás foi melhor no segundo. O gol do empate do Vila, que não vence o rival há quatro anos, saiu somente aos 47 minutos do segundo tempo, neste sábado à tarde, no Estádio Serra Dourada, pela 12.ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

Agência Estado, Estadão Conteúdo

25 de junho de 2016 | 18h15

O Vila Nova, que vinha de derrota em casa para o Criciúma, por 3 a 2, agora soma 14 pontos. O Goiás tinha vencido seus dois últimos jogos, em casa contra o Avaí, por 2 a 0, e fora diante do Bragantino, por 1 a 0, o que o tirou da zona de descenso, mas está atrás com 13 pontos. Ambos ainda estão preocupados com a ameaça de rebaixamento.

Os dois times entraram em campo para reverter suas situações dentro da competição. O Vila Nova em 13.º e o Goiás em 15.º lugar, mais perto da zona de perigo. No retrospecto dentro da Série B a supremacia é do Goiás, que em cinco jogos venceu quatro e empatou uma vez. Há quatro anos o Vila Nova não supera o rival.

Este era o cenário antes do jogo, mas no campo a movimentação maior era do Vila Nova. Arriscou dois chutes de longe para testar o goleiro Renan. Ele fez grande defesa aos 26 minutos numa cobrança de falta de Jean Carlos, que bateu forte e o goleiro espalmou para escanteio.

O Goiás só esperava o contra-ataque e chegou duas vezes com Rossi pelo lado direito. Num deles, aos 18 minutos, ele teve seu pé esquerdo tocado por Anderson dentro da área, pedindo pênalti em lance duvidoso. Mas, de forma geral, o Goiás foi muito tímido.

No intervalo, o técnico Léo Condé reposicionou o Goiás, pedindo para Léo Sena explorar mais o lado esquerdo do ataque. E por lá saiu o gol. Léo Sena fez bela jogada perto do poste de escanteio ao colocar a bola entre as pernas de Douglas Silva e cruzar rasteiro. O goleiro Wagner Bueno não conseguiu cortar e a bola sobrou livre na pequena are para Rossi. Ele só empurrou para as redes aos 12 minutos.

A partir daí a torcida alviverde cresceu nas arquibancadas e chamou o rival de "freguês". O time melhorou em campo, enquanto o Vila sentiu o golpe. O técnico Guilherme Alves, então, arriscou e apostou tudo no ataque. Ele tirou o lateral Douglas Silva para a entrada do centroavante Frontini e mais tarde, quase aos 30 minutos, tirou Roger para a entrada de Vandinho, ficando com quatro atacantes.

Apesar da pressão, o Vila Nova só teve uma chance real de empatar aos 37 minutos numa cabeçada de Frontini e que Renan pôs por cima do travessão. Aos 41 minutos, a arbitragem errou em um impedimento no ataque do Goiás, quando três jogadores saíram de trás do meio campo. Aos 47 minutos, o Vila arrancou o empate. Após passe de Jean Carlos para a esquerda, Vandinho bateu no alto e saiu para comemorar com a torcida.

Os dois rivais jogam na próxima terça-feira à noite pela 13.ª rodada. O Vila Nova vai pegar o Avaí, em Florianópolis, a partir das 19h15, na Ressacada. O Goiás receberá no Serra Dourada o Paysandu, que não perde há cinco jogos.

FICHA TÉCNICA:

VILA NOVA-GO 1 X 1 GOIÁS

VILA NOVA-GO - Wagner Bueno; Douglas Assis (Frontini), Anderson, Reginaldo e Patrick; Victor Bolt, Jefferson Feijão (Thiago Brito), Magno Silva e Jean Carlos; Roger (Vandinho) e Fabinho. Técnico: Guilherme Alves.

GOIÁS - Renan; Johnatan, Wesley Matos, Anderson Salles e Jefferson; Willian, David, Léo Sena (Wagner) e Wendel; Rossi (Carlos Eduardo) e Rafhael Lucas (Cassiano). Técnico: Léo Condé.

GOLS - Rossi, aos 12 e Vandinho aos 47 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Marielson Alves Silva (BA).

CARTÕES AMARELOS Vandinho, Reginaldo e Victor Bolt (Vila Nova). David, Wagner e Wesley Matos (Goiás).

RENDA - R$ 107.005.

PÚBLICO 5.284 pagantes (6.264 total).

LOCAL Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.