Visto causa divergência entre governo e Fifa

A quatro meses da Copa das Confederações, o governo brasileiro e a Fifa não se entenderam sobre como será o procedimento de vistos para os torcedores que queiram vir para o evento ou para a Copa do Mundo de 2014. A Fifa ainda espera que o Brasil elimine a necessidade do visto. Mas o governo insiste que continuará a exigi-lo e a única concessão é a de não cobrar a emissão da autorização àqueles que apresentarem um ingresso nos consulados brasileiros.

JAMIL CHADE , CORRESPONDENTE / GENEBRA, O Estado de S.Paulo

19 de fevereiro de 2013 | 02h06

O Ministério do Esporte confirma que na Lei Geral da Copa "ficou estipulado a concessão de vistos de entrada no Brasil para os membros da delegação da Fifa, representantes de imprensa e espectadores que tenham ingressos ou confirmação da aquisição de ingressos para jogos da Copa do Mundo".

A questão é a interpretação do que cada um entende por "concessão". Na Fifa, a esperança era que o governo não exigiria o visto e o torcedor com o ingresso pudesse simplesmente embarcar ao País, como ocorreu na África do Sul. Aos torcedores com ingressos ou jornalistas com credenciais o visto era dado no aeroporto de desembarque.

Mas a assessoria de imprensa do Itamaraty confirmou ao Estado que o torcedor, mesmo com o ingresso, terá de ir aos consulados e fazer o pedido de visto. "A concessão é de que esse visto será dado gratuitamente e basta a apresentação do ingresso", confirmou o Ministério de Relações Exteriores. "O procedimento de solicitação continua valendo."

A regra, segundo o Itamaraty, vai valer para a Copa das Confederações e o Mundial, assim como para a Jornada Mundial da Juventude, em julho, com a presença do novo papa.

Europeus não precisam de vistos para desembarcar no Brasil. Mas um grupo que é de especial interesse da Fifa são os torcedores americanos que, em 2010, surpreenderam e viajaram em grande número para a África do Sul. Para entrar no País terão de procurar os consulados brasileiros espalhados pelos EUA antes de viajar. Cidadãos africanos, árabes e asiáticos também terão de pedir o visto.

Para 2018, o governo russo já anunciou que vai suprimir os vistos de entrada para todos os torcedores dos países que se classificarem para a Copa do Mundo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.