Vitor Belfort ameaça ficar no ringue até os 40 anos

Lutador diz que repensou sua carreira e resolveu prolongá-la ao sofrer a fratura que o tirou do combate com Wanderlei

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

19 de junho de 2012 | 03h08

SÃO PAULO - O lutador Vitor Belfort garantiu que terá fôlego para ficar no octógono até os 40 anos. Com contrato com o UFC, ele pretendia fazer mais três lutas apenas, mas mudou de ideia ao repensar sua vida após a contusão que o tirou do combate contra Wanderlei Silva. Agora, sonha em disputar novamente o cinturão dos médios e já sabe quem gostaria de enfrentar. "O mais justo seria o vencedor da luta entre Anderson Silva e Chael Sonnen. Meu desejo é lutar pelo cinturão", explica, citando o duelo que será disputado em Las Vegas, no dia 7 de julho, pelo UFC 148.

Agora, Vitor tenta se recuperar da lesão na mão direita, que o afastou da revanche contra Wanderlei Silva, e conta os dias para voltar a lutar.

Ele tem uma forte rivalidade com Wanderlei Silva, mas prefere deixar de lado a polêmica. "Ele fala muito, como o Sonnen. Acho que só mereceria lutar comigo se vencer o Rich Franklin. Se perder, acho que não faz mais sentido", diz, sobre o combate do oponente no UFC 147, que será disputado no próximo sábado no Ginásio do Mineirinho, em Belo Horizonte.

Tudo o que sabemos sobre:
Vitor BelfortMMAUFCTUF Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.