Foto: Marcos Zanutto/AGIF
Foto: Marcos Zanutto/AGIF

Vítor Pereira diz que Luan ‘tem muito tempo’ para receber chances no Corinthians

Apesar do pedido da torcida presente em Londrina, o técnico não colocou o jogador na partida pela Copa do Brasil

Redação, Estadão Conteúdo

21 de abril de 2022 | 11h10

Mesmo questionado após poucas atuações de brilho em três temporadas pelo Corinthians, o meia Luan ainda desperta expectativa na torcida, tanto que teve o nome gritado no Estádio do Café, no empate por 1 a 1 com a Portuguesa-RJ. Os torcedores queriam ver ele em campo, mas Vítor Pereira, que escalou um time misto nesta quarta-feira, não tirou o jogador do banco e defendeu a decisão em entrevista coletiva após a partida. 

“O Luan tem muito tempo. Ele, com o time, fez um treino, acho, no máximo dois. O Luan tem que estar no nível para poder expressar as qualidades que tem. Se não estiver... Essa semana tivemos azar, alguns jogadores com gripe”, justificou o português quando perguntado sobre o assunto. 

Luan estava se recuperando de dores no quadril, por isso não era relacionado desde o meio de março. Antes disso, contudo, apesar de entrar nas listas, não vinha sendo aproveitado. A última vez que entrou em campo foi no dia 19 de fevereiro, no empate por 1 a 1 com o Botafogo-SP, pela primeira fase do Paulistão, momento em que o time era comandado interinamente por Fernando Lázaro, após a demissão de Sylvinho. 

Na “era Vítor Pereira”, iniciada há 11 jogos, o meio-campista de 29 anos chegou a ser relacionado em outras partidas, antes das dores, mas ainda não jogou. Existia a expectativa de que ele ganhasse uma chance pelo fato de o treinador português ter escalado um time cheio de reservas. Os principais jogadores sequer viajaram para Londrina, caso de Maycon, Paulinho, Renato Augusto, Willian e Róger Guedes.

“Temos que tentar gerir as competições, mas sabemos que, se não tivéssemos poupados, teríamos comprometido o próximo jogo com o Palmeiras e, provavelmente, contra o Boca também”, afirmou Pereira. “Tenho que subir o nível dos outros para ficarmos mais equilibrados e darmos as respostas. Trabalhamos todos da mesma forma, são estimulados com os comportamentos defensivos e ofensivos que pretendemos”, completou. 

O Corinthians enfrenta o Palmeiras neste sábado, pela terceira rodada do Brasileirão, na Arena Barueri, ainda em busca de vencer o primeiro clássico do ano. Três dias depois, na terça, recebe o Boca Juniors na Neo Química Arena, para a disputa da terceira rodada da fase de grupos da Libertadores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.