Vitória coloca Popó em estado de alerta

A vitória por pontos sobre o fraco argentino Fernando David Saucedo, sábado à noite, no Ginásio do Ibirapuera, deixou uma certeza para o brasileiro Acelino Popó Freitas para o combate de 24 de abril, em Mashantucket, no Foxwoods Casino, contra o norte-americano Julio Diaz pelo cinturão dos leves da Federação Internacional, quando tentará seu quarto título mundial. ?Sei que preciso fazer alguns ajustes para enfrentar Diaz?, reconheceu timidamente o ex-campeão mundial dos superpenas e leves.Saucedo evitou o combate durante os dez roundes, mas Popó não mostrou a mesma ?pegada? de antes. ?Ele perdeu o diferencial que tinha entre os superpenas. Agora terá de modificar seu estilo?, opinou o ex-campeão mundial Miguel de Oliveira. Newton Campos, presidente da Federação Paulista de Boxe, preferiu exaltar a vitória, ?muito importante para o moral do lutador que vinha de uma derrota?. ?E Saucedo tem apenas 23 anos contra 29 de Popó. Isto também conta a favor do argentino.?O empresário Artur Pelullo creditou a falta do nocaute à correria do argentino. ?Quando um boxeador corre do outro não há nocaute.? Popó disse que a imprensa menosprezou Saucedo, que em suas duas últimas vitórias bateu, por pontos, Luís Burgo e Miguel Angel Albardo, que juntos somavam 44 vitórias, 56 derrotas e 11 empates. ?Me preparei para 12 roundes e sabia que o Saucedo era catimbeiro e iria dificultar meu trabalho. Aprendi muito com ele e estou feliz com a vitória. Procurei o nocaute, mas mais importante foi a vitória?, disse o brasileiro, que, no nono assalto, chegou a derrubar o argentino. Popó afirmou que procurou ?atirar? os golpes mais fechados, ao contrário do que fez em sua derrota para Diego Corrales, em agosto, e que lhe valeu muitas críticas nos Estados Unidos. ?Mas foram apenas dois meses de treinamento e ainda preciso melhorar para enfrentar Diaz?, afirmou o lutador, que recebeu vários contra-golpes perigosos de Saucedo. Popó venceu pela 36.ª vez, em 35 lutas, enquanto Saucedo perdeu o quarto combate em 22 lutas.PÚBLICO - Cerca de quatro mil pessoas compareceram ao Ibirapuera para o combate Popó x Saucedo, que teve sete preliminares. Todos os combates foram bastante equilibrados e entusiasmaram o público. Além das vitórias de Valdemir Pereira, o Sertão, ­ que ficou com o título latino-americano, dos penas, da Associação Mundial de Boxe - e de Laudelino Barros, que estreou com vitória na categoria dos cruzadores, a noitada teve como destaque o sensacional triunfo do pena Aldimar Santos sobre Anderson Vinicius, por nocaute, no terceiro assalto. Outra grande luta registrou a vitória de também peso pena Carlos Oliveira Souza sobre Jairo Moura, no segundo assalto. Este foi o momento mais tenso da noite, quando Moura não aceitou o fato de seu córner ter atirado a toalha. Por pouco o pugilista, que chegou a reclamar para o presidente da Federação Paulista, não agrediu seu técnico. Já o vencedor Carlinhos recebeu um convite de Pelullo para lutar nos Estados Unidos, dia 28 de janeiro, em uma programação da ESPN Internacional. Apesar do bom público, muitos ingressos foram distribuídos em escolas e shopping centers. ?Houve algumas falhas na organização como deixarem o Popó andar de táxi pela cidade durante uma semana. Mas isto é normal pois se faz pouco boxe no Brasil. É errando que se aprende de novo?, afirmou uma das pessoas responsáveis pela organização.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.