Vitória de Bolt ofusca ouro de compatriota

Usain Bolt não foi a única razão da festa jamaicana ontem em Pequim. Melaine Walker confirmou ainda mais a força do país no atletismo e conquistou, nos 400 metros com barreiras, a quarta medalha de ouro, que pôs a nação do Caribe na 13ª posição do quadro geral no encerramento das atividades do dia. A Jamaica fechou a quarta-feira à frente, por exemplo, de Espanha, Canadá e Cuba, algo histórico para seus atletas. Todos os pódios foram alcançados no atletismo. Melaine Walker terminou a prova em 52s64 e quebrou o recorde olímpico, que era da grega Fani Chalkia, obtido em 2004. A melhor marca mundial ainda pertence à russa Yuliya Pechonkina (52s34). A prata ficou com a americana Sheena Tosta e o bronze foi para a britânica Tasha Danvers.Apesar do ouro, Walker não teve tanta sorte. Triunfou num dia em que não recebeu a mínima atenção nem por parte dos jornalistas jamaicanos. Todos os holofotes acabaram indo para Bolt. A Jamaica espera faturar mais pelo menos três ou quatro ouros até o fim da Olimpíada e terminar os Jogos perto da 10ª posição - melhor desempenho de sua história.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.