''Vitória fantástica, fiquei emocionado'', diz Massa

O friozinho de 15 graus, ontem em São Paulo, fez com que Felipe Massa assistisse ao GP da Europa pela TV deitado na cama, em sua casa. Torcendo por seu amigo Rubens Barrichello. "Fiquei muito emocionado quando vi no seu capacete a homenagem que fez para mim", disse. Ao deixar o cockpit da Brawn GP, antes de subir ao pódio, Rubinho abaixou a cabeça a fim de expor a parte superior do capacete para a câmara, onde havia uma réplica pintada de parte do capacete de Massa. Um pequeno texto dizia desejar vê-lo de volta às pistas bem depressa. "Telefonei para ele e o cumprimentei pela vitória fantástica", falou Massa. "É estranho ver a corrida na TV. A última vez foi no GP do Japão de 2003, quando era piloto de testes da Ferrari." Massa disse ter permanecido com os dedos cruzados esperando nova vitória brasileira em Valência. "Também venci a prova, ano passado, depois de largar na pole e estabelecer a melhor volta." Massa acreditava na vitória de seu amigo mesmo se a McLaren não tivesse errado no pit stop de Hamilton, mantendo-o parado 13,4 segundos, enquanto seria de se esperar cerca de 9 segundos. "Tenho certeza de que o Rubinho ultrapassaria o Hamilton em função dos seus tempos de volta. Sua segunda série (após o 1º pit stop) foi incrível, sem erros."Nos próximos dias Massa fará tomografia em São Paulo e, na sexta, embarca para os EUA para ser consultado pelo médico Steve Olvey, da Indy. "Levarei o resultado comigo e depois devo realizar exames em Miami." A meta é retornar no GP do Brasil, em 18 de outubro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.