Ria Novosti/EFE
Ria Novosti/EFE

Vladimir Putin garante respeito à Carta Olímpica em Sochi

Grupos de direitos dos homossexuais têm acusado o COI de não ser duro o bastante com a Rússia

Agência Estado

28 de outubro de 2013 | 14h44

SOCCHI - O presidente da Rússia, Vladimir Putin, reafirmou, nesta segunda-feira, que o seu país respeitará minorias e fará valer a Carta Olímpica nos Jogos de Inverno de 2014, que serão realizados em Sochi. Ao receber o novo presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, o líder russo tratou de minimizar a preocupação da comunidade internacional. "Nós iremos fazer nosso melhor para que todos os atletas, torcedores e convidados se sintam confortáveis em Sochi, respeitando seus etnias, raças e orientação sexual", disse Putin, diante de dirigentes de federações internacionais de esportes de inverno e do próprio Bach, que fez sua primeira visita de inspeção a Sochi desde que foi eleito para o cargo.

Anteriormente, o COI havia dito que recebera garantias do governo russo de que seria respeitado a Carta Olímpica, que proíbe discriminação de todos os tipos nos Jogos. Grupos de direitos dos homossexuais, por sua vez, têm acusado o COI de não ser duro o bastante com a Rússia. Recentemente o país-sede dos Jogos de Inverno de 2014 sancionou uma lei que pune com prisão o que chama de "propaganda gay" para crianças. Mas o texto dúbio da lei permite interpretações que levariam a prisão qualquer manifestação de afeto homossexual ou mesmo de apoio à causa gay.No domingo, milhares de pessoas foram às ruas de Moscou em protesto contra o governo Putin, principalmente por conta da postura que a oposição considera ser de perseguição e repressão judicial a inimigos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.