Volante aposta em Japão bem melhor do que na estreia

Se a Itália espera nesta quarta-feira, a partir das 19 horas, na Arena Pernambuco, em Recife, um Japão parecido com aquele que perdeu por 3 a 0 para o Brasil, no último sábado, na estreia da Copa das Confederações, vai se surpreender. Pelo menos é o que garante o volante Makoto Hasebe. Segundo o jogador do Wolfsburg, da Alemanha, o time asiático rendeu muito abaixo da sua capacidade em Brasília.

RAPHAEL RAMOS, Agência Estado

19 de junho de 2013 | 08h29

"Todos ficamos tristes pelo desempenho na derrota contra o Brasil. Todo mundo sabe que podemos fazer muito mais", disse o jogador japonês.

O fator físico também pesou contra os asiáticos. A seleção havia jogado na terça-feira pelas Eliminatórias da Copa do Mundo contra o Iraque, em Doha, no Catar. O time desembarcou em Brasília apenas na quarta e teve pouco tempo para se recuperar e se adaptar ao fuso horário - a diferença para o Japão é de 12 horas e para o Catar de sete.

"Vamos enfrentar uma equipe muito forte, como a Itália, mas podemos fazer um grande jogo e estamos preparados para isso", afirmou Hasebe.

Para a partida desta quarta-feira, o Japão promete uma postura mais organizada, sobretudo no meio de campo, a fim de não deixar a Itália ter tanto espaço para jogar como o Brasil teve. No ataque, o time deve apostar mais nas jogadas de bola parada. Para isso, o técnico Alberto Zaccheroni deve substituir Kiyotake por Maeda, um atleta mais alto e forte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.