Vôlei: Banespa aposta na ?peneira?

Equipe tradicional em revelar jogadores para a Seleção Brasileira de Vôlei, o Banespa/Mastercard aposta em atletas vindos de sua peneira em todas as temporadas. Neste ano, o técnico Mauro Grasso está investindo em Willian Reffati, ponta de 18 anos e 1,94 m, que já joga no time adulto ? duas categorias acima da sua.O gaúcho de Três de Maio foi vice-campeão mundial com a Seleção Infanto-Juvenil na Argélia. Ficou concentrado com a equipe brasileira de abril a agosto, Quando voltou ao clube foi imediatamente convidado por Grasso para treinar com o time adulto.Entre os mais de 500 meninos inscritos na peneira, Willian ficou com uma das 13 vagas que o Banespa ofereceu na peneira de 2003. Tinha 16 anos e jogava há duas temporadas no Rio do Sul, em Santa Catarina.Neste Campeonato Paulista teve a chance de atuar contra a equipe de Mogi das Cruzes. ?Eu me senti muito bem em quadra. O Mauro me deixa jogar sempre solto. Justamente por isso não me sinto pressionado por jogar contra caras de equipes adultas?, declara.A primeira providência desde que chegou a São Paulo foi ?puxar ferro?. Durante a peneira, Grasso tinha apontado que Willian deveria ganhar massa muscular. ?Cheguei com 72 quilos e hoje estou com 80?, assinalou. ?Acho que para jogar com os times principais preciso melhorar a parte técnica e de um pouco de experiência.?Até mesmo pelos treinos de Bernardo Rezende, técnico da Seleção Adulta, o garoto já passou. ?Estava treinando em Saquarema e faltavam dois para completar o grupo. O Bernardinho mandou chamar dois do infanto para ajudar.?Segundo Willian, a experiência não foi traumática. ?Nada disso. O Bernardinho é outro cara quando está dando treino. Ele não berrou comigo e me deu dicas, especialmente de onde deveria atacar e de posicionamento.? Entre os atletas, foi Murilo quem deu apoio ao colega novato: ?Ele me disse como me posicionar no fundo de quadra. Foi um treino só, mas deu para aprender bastante.?A meta do ponta é estrear este ano na Superliga e seguir para a Seleção Juvenil. ?Tenho dois anos de juvenil, por isso ainda não penso na Seleção Adulta. Acho que tenho grandes chances de brigar por uma das 12 vagas no Banespa e disputar a Superliga. Não tenho pressão nenhuma?, declara.Willian deixa a modéstia de lado quando fala das próximas gerações do vôlei mundial: ?Podem esperar um grupo tão bom ou melhor do que esse que o Brasil tem agora. Vamos ter um time mais alto e tão forte quanto este. Os principais adversários devem continuar sendo Itália e Rússia, para quem perdemos na final do Mundial.?A peneira do Banespa, que revelou atletas como Tande, Marcelo Negrão e Gustavo, será realizada em 12 e 13 de dezembro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.