Vôlei continua em festa

O ouro é celebrado em boate chinesa. Amanhã, a equipe desfila em São Paulo

Eduardo Maluf, Robson Morelli e Wilson Baldini Jr., O Estadao de S.Paulo

26 de agosto de 2008 | 00h00

O ouro em Pequim depois da incrível derrota em Atenas-2004 tirou uma tonelada das costas da seleção feminina. As meninas, assim, resolveram extravasar nos últimos dias e festejaram a conquista em vários pontos turísticos da capital chinesa. Quem se mostrou a mais animada foi a atacante Paula Pequeno, a "brincalhona" do grupo, como definiu a levantadora Fofão.As jogadoras, responsáveis por uma das três medalhas de ouro obtidas pelo Brasil nos Jogos, foram a uma badalada boate na noite de domingo, após a cerimônia de encerramento, e lá passaram boa parte da madrugada.Dançaram, pularam e atenderam os fãs no local, que costuma atrair mais estrangeiros do que chineses. "Elas são bem diferentes dos jogadores de futebol", comentou, satisfeito, o capixaba Bernardo Dietze, que tirou fotos com Paula, Mari e Sheilla. "As meninas são simpáticas e conversam com todos sem nenhuma arrogância." Nada de dormir até tarde. Apesar da festa na boate, elas não quiseram saber de ficar no quarto do hotel ontem. Acordaram cedo e foram para as ruas de Pequim. O ponto que mais provocou interesse foi o tradicional Mercado da Seda, no prédio de seis andares, com 1.700 funcionários trabalhando, onde se compra de quase tudo. O que não falta lá dentro é produto falsificado - e alguns, diga-se, muito bem falsificados.A delegação chega ao Brasil amanhã de manhã, onde será recebida com mais festa. Depois de uma entrevista coletiva, as meninas e o técnico Zé Roberto desfilam até o centro da capital paulista em um carro do Corpo de Bombeiros.Depois de tanto comemorar, ninguém terá muitos dias de descanso. As atletas terão de se apresentar a seus clubes, no Brasil e no exterior. "Infelizmente não vamos ter muito tempo para comemorar, porque precisamos voltar aos nossos clubes", afirmou a líbero Fabi, torcendo para que seu time, o Rexona/Ades, lhe dê pelo menos o restante desta semana de férias.A seleção não tem compromissos oficiais neste fim de ano. A única missão de Zé Roberto Guimarães agora será encontrar uma substituta para a levantadora Fofão, que se despediu da equipe após o triunfo em Pequim. "Mas terei tempo para isso", comentou o treinador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.