Vôlei do Brasil contra ?desconhecidos?

A partir desta quarta-feira até domingo, a seleção brasileira feminina de vôlei realizará um treino de luxo durante a disputa do Torneio Classificatório para o Mundial do Japão, em 2006. Nas disputas em Cabo Frio, Região dos Lagos, estarão em jogo duas vagas à competição japonesa, mas o atual status de uma das melhores equipes do mundo mostra a superioridade do Brasil ante os demais oponentes da disputa: Equador, Uruguai, Peru e Argentina."O Brasil é o favorito e não adianta ficarmos com demagogia", disse o técnico da seleção, José Roberto Guimarães. O treinador assumiu o favoritismo porque está ciente que se a equipe realizar as boas exibições da conquista do Grand Prix, em julho, a seleção conquistará o torneio sem percalços.A inferioridade dos adversários, que geralmente não figuram nas principais competições mundiais, contribuiu para deixar o técnico da seleção ?perdido?. "Não conheço nada deles. Ainda bem que jogaremos contra o Peru e a Argentina, teoricamente os mais fortes, na terceira e última rodadas. Vai dar para ter uma idéia", destacou.Para a estréia desta quinta-feira contra o Equador, às 20 horas, no Ginásio Poliesportivo Municipal, após a preliminar entre Uruguai e Peru - às 17 horas - o técnico da seleção começará uma nova fase de treinamentos com o grupo. De acordo com o treinador, o time já está fazendo o "feijão com arroz" e agora precisa diversificar, porque os adversários têm conseguido prever as jogadas brasileiras."Temos um saque que é médio em comparação ao nível internacional.Precisamos de mais combinações e variações de ataque. As jogadoras têm que aprender a fazer fintas, gestos para enganar", destacou o técnico da seleção. "E esse torneio vai servir para isso também." Mas, se em quadra tudo indica que a seleção dará um ?passeio?, a maior expectativa está nas arquibancadas. Depois de dez anos sem participar de uma competição oficial no Brasil, a última foi o Campeonato Sul-Americano de 1995, em Porto Alegre, a equipe reencontrará os torcedores."Vai ser muito diferente, porque geralmente atuamos com a torcida contra e quase sem ninguém para nos apoiar", lembrou a ponta Paula Pequeno para, em seguida, falar sobre o espírito das jogadores para a disputa. "Na teoria tudo é muito fácil. Nem sempre é bom caminhar como favorito e, por isso, precisamos dar ainda mais importância ao campeonato." Ao término do Torneio Classificatório, a seleção voltará aos treinos no Centro de Desenvolvimento do Vôlei, em Saquarema, para o Campeonato Sul-Americano da Bolívia, entre 17 e 23 de setembro. A equipe campeã desta competição estará classificada para a Copa dos Campeões, que será realizada em novembro, no Japão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.