Vôlei masculino enfim volta a festejar o ouro

Depois de 24 anos de espera, a equipe retoma o primeiro lugar no pódio. E com vitória de autoridade: 3 a 0, ontem à noite, sobre os Estados Unidos

Erica Akie Hideshima e Glenda Carqueijo, O Estadao de S.Paulo

07 de julho de 2029 | 00h00

Não falta mais nenhum título para a estante desta geração da seleção brasileira masculina de vôlei. Ontem, no ginásio do Maracanãzinho lotado, o time de Bernardinho venceu os Estados Unidos por 3 sets a 0, com parciais de 25/16, 25/20 e 25/22, levando o ouro dos Jogos Pan-Americanos, o único que faltava conquistar desde que o técnico assumiu o comando do grupo, em 2001. Foi uma vitória muito mais fácil do que se poderia inicialmente supor, diante de um rival que se tornou tradicional na modalidade. Sem perder um set em toda a competição, os brasileiros quebraram o jejum de 24 anos sem ganhar o Pan - na última vez, em Caracas, ainda tinha Bernardinho como levantador ao lado de outros jogadores que fizeram história. Com a vitória de ontem, levaram o 3º ouro na história da competição - o 1º havia sido em São Paulo, em 1963.Como em todos os jogos, o Brasil começou com Marcelinho, André Nascimento, Gustavo, Rodrigão, Dante, Giba e Escadinha. Pelos Estados Unidos estavam Lee, Rooney, Polster, Billings, Hansen, Thomas e Lambourne. O Brasil esteve arrasador em quadra, e só foi ameaçado no começo do primeiro set, quando os adversários abriram três pontos. Mas o paredão brasileiro, com destaque para Gustavo, Giba e André Nascimento, não deu chance aos norte-americanos. O ouro veio com um saque errado dos norte-americanos. Festa no Maracanãzinho. Com a conquista, o Brasil mostrou que o atrito entre o técnico Bernardinho e o levantador Ricardinho não influenciou no comportamento da equipe dentro de quadra, apesar de todos os transtornos que o afastamento do jogador causou. Marcelinho, o substituto, cumpriu a função com maestria.Os campeões não se esqueceram do levantador e amigo após o ponto final. "Ricardinho, você faz parte dessa família. Essa conquista é para você", falou um emocionado Giba. "Espero você aqui no ano que vem pra dar um peixinho com a gente", disse, sobre a tradicional comemoração dos jogadores sempre depois de um título. Após cinco jogos, o Brasil encerra a campanha nos Jogos do Rio com 100% de aproveitamento. Além de bater os norte-americanos na final, os brasileiros derrotaram Canadá, México, Cuba e Venezuela.BRONZENa decisão do terceiro lugar, Cuba se deu melhor sobre a Venezuela e ganhou um jogo bastante duro, por 3 sets a 2, com 25/16, 23/25, 27/25, 17/25 e 18/16. O brasileiro Ricardo Navajas, técnico dos venezuelanos, ficou satisfeito com o desempenho de seu time, apesar da derrota. "Os jogos do Pan foram os únicos que jogamos desde que comecei a treinar o time, há mais ou menos 40 dias. Se perder sempre dessa forma, tudo bem", falou. GAFEHoras antes do jogo, quando o ginásio estava sendo limpo e as luzes estavam parcialmente apagadas, a organização do vôlei fez o treinamento para a cerimônia de pódio. No microfone, foi anunciada a entrada da delegação de Cuba para receber a medalha de bronze. Na seqüência foi anunciada a prata para os Estados Unidos e o ouro para o Brasil. Neste momento, um dirigente da delegação dos Estados Unidos, que estava chegando à quadra, se mostrou bastante irritado e foi tirar satisfações com os organizadores, que imediatamente se desculparam e trocaram os nomes de Brasil e Estados Unidos pelos de outras equipes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.