Volta da França abre as portas para Lance Armstrong

No entanto, o diretor da prova diz que a equipe do norte-americano deve ficar longe de escândalos de doping

Agencia Estado

25 de setembro de 2008 | 10h42

Um dia após o norte-americano Lance Armstrong confirmar sua volta ao ciclismo com a equipe Astana, o diretor da Volta da França, Christian Prudhomme, afirmou nesta quinta-feira que o ciclista e a equipe poderão voltar a disputar a prova em 2009 se a Astana ficar longe de escândalos de doping."Eles devem estar lá se não houver nenhum problema ético", disse Prudhomme. "Eles não estavam em nenhuma des nossas corridas em 2008. Se nada acontecer nos próximo meses, eles devem estar em nossas provas em 2009", assinalou.A Astana, equipe escolhida por Armstrong para seu retorno, foi impedida de participar da Volta da França deste ano depois que o ciclista Alexander Vinokourov foi pego no exame antidoping durante a edição de 2007, por transfusão de sangue.Apesar do retorno de Armstrong, de 37 anos, Prudhomme disse que não está seguro se o ciclista ainda pode vencer, depois de três anos de aposentadoria. O organizador também disse não saber se a volta do norte-americano irá beneficiar o esporte.Prudhomme disse pretender que a Volta da França seja mais valorizada pela história de Armstrong, que teve diagnosticado um câncer de testículo em 1996, mas conseguiu vencer a doença, entrando para a história do ciclismo ao ganhar a principal prova da modalidade entre os anos de 1999 e 2005. "Se você tiver aquela humanidade com Lance Armstrong, então nós teremos uma Volta da França muito bonita", concluiu o dirigente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.