Volta de Armstrong agita bastidor da categoria

O mundo do ciclismo está em polvorosa com o anúncio do retorno do americano Lance Armstrong às competições. O próprio atleta confirmou a informação em um vídeo divulgado em seu site oficial. Diz que pretende competir com o objetivo de usar suas aparições para conscientizar as pessoas sobre a luta global contra o câncer. Segundo Johan Bruyneel, ex-diretor esportivo, o heptacampeão da Volta da França correrá de graça na tentativa de obter seu oitavo título."Depois de longas conversas com meus filhos, parentes e amigos decidi voltar ao ciclismo profissional em 2009 para apoiar uma mobilização internacional contra o câncer, que terá 8 milhões de vítimas este ano, mais do que a aids, a tuberculose e a malária juntos", disse Armstrong no vídeo. Em 1996, o ciclista descobriu que estava com câncer de próstata e passou por um duro processo de recuperação. Vencida a doença, o atleta voltou a competir e ganhou sete vezes a Volta da França. Aproveitou a fama para lançar um programa de luta contra o câncer, o Livestrong. Segundo Christian Prudhomme, diretor da Volta da França, as portas da competição estão abertas para Armstrong desde que ele aceite todas as regras de luta contra o doping. "As suspeitas acompanharam suas vitórias desde 1999", ressaltou o dirigente, que este ano viu a competição que organiza sofrer com vários casos de doping.A antiga equipe de Armstrong, a Discovery Channel, já não existe e o mais provável é que o ciclista integre a Astana, gerenciada por Bruyneel. "Se quer correr de graça, não terá problemas para encontrar um time, mas nossa relação é clara: não permitiria que ele fosse para outra equipe", declarou. Um empecilho seria a resistência do atual líder do grupo, o espanhol Alberto Contador. O ciclista, no entanto, diz que "abriu as portas" para que Armstrong faça parte da Astana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.