Volta de Fernanda é meta de Zé Roberto

Menos de 24 horas depois de Marco Aurélio Motta deixar a seleção feminina de vôlei, José Roberto Guimarães assumiu o cargo. E o novo treinador já elegeu o objetivo inicial: promover o retorno da levantadora Fernanda Venturini ao time.Zé Roberto declarou que as "portas da seleção" estão abertas para Fernanda, longe do grupo desde 1998. O técnico elogiou demais a levantadora e assegurou a presença de seu nome na lista de convocadas, "caso ela aceite voltar". Além da atleta do BCN, ele espera contar com Leila, atualmente no vôlei de praia."Acredito que todas têm a intenção de voltar. Minha intenção é a de chamar as melhores jogadores do Brasil", assegurou Zé Roberto, citando atletas hoje afastadas da seleção por desentendimentos com Marco Aurélio Motta, como Walewska, Elisângela, Raquel, Érika e Fofão. "Acho que possuímos 15 jogadores em nível internacional e temos chances de montar um time forte e com possibilidades de conquistar uma medalha olímpica." A primeira convocação de Zé Roberto vai ser feita até o final desta semana, para a disputa do Sul-Americano de Bogotá, na Colômbia, em agosto. A principal competição para o Brasil neste ano é a Copa do Mundo do Japão, em novembro, quando três vagas para os Jogos Olímpicos de Atenas estarão em disputa. O treinador também informou que conciliará suas atividades na seleção com o trabalho no BCN e seu auxiliar-técnico será Paulo Barros Júnior, o Paulo Cocco, com quem já trabalha na equipe paulista.Dentro das quadras, a maior conquista de Zé Roberto, de 48 anos, foi a medalha de ouro com a seleção masculina nos Jogos Olímpicos de Barcelona, em 1992. A carreira do treinador, nascido em Quintana, no interior de São Paulo, começou em 1998 no Paineiras do Morumby. Em seguida passou pelo Pão de Açúcar (89), Colgate Pão de Açúcar (89/91), Colgate/São Caetano (91/92) e Banespa (96/97), Dayvit (97/98). Após uma peregrinação pelo futebol, onde trabalhou no Corinthians, retornou ao vôlei em 2001, no BCN/Osasco, conquistando vários títulos. Antes foi atleta entre 1967 e 1987.O outro lado - Com a saída de Marco Aurélio Motta, grande alvo de suas críticas, Fernanda Venturini não esconde desejo de retornar à seleção. "Neste momento acho difícil retornar para a seleção, porque estou sem treinar e está muito em cima para o Sul Americano. Mas, para a Copa do Mundo, em novembro, acredito que sim", afirmou a levantadora, lembrando que ainda precisa conversar com seu marido, Bernardinho (técnico da seleção masculina), e também "encontrar motivação para o retorno". "Uma medalha olímpica seria muito bom para meu currículo e acho que temos time para ir a uma final", revelou a atleta.Sobre Marco Aurélio Motta, que ameaçou processá-la por causa das críticas públicas que recebeu (ela deu a entender que ele é mau caráter), Fernanda Venturini optou por tratar o caso com ironia. "Isso não vai dar em nada. Na hora peço desculpas e tudo bem", afirmou a levantadora. "Não falei que ele era mau caráter, mas pelo o que vinha acontecendo com as meninas, duvidei. Não tenho problemas com ele, mas seu trabalho foi ruim."

Agencia Estado,

29 de julho de 2003 | 22h26

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.