'Voltei em condições de vencer', diz Massa

Brasileiro reconhece que Alonso foi melhor e fica feliz com desempenho em sua primeira corrida após o acidente de 2009

Livio Oricchio, O Estadao de S.Paulo

15 de março de 2010 | 00h00

ENVIADO ESPECIAL

SAKHIR

Felipe Massa havia vencido o primeiro duelo com Fernando Alonso, sábado, na definição do grid, ao classificar-se em segundo, 366 milésimos mais rápido que o companheiro de Ferrari. Ontem, na segunda curva, o espanhol reverteu a vantagem a seu favor, ao ultrapassar Massa por dentro. O brasileiro não contestou a manobra. "Larguei mal, ele conseguiu posicionar bem o carro, não havia o que fazer."

Os dois se abraçaram e conversaram normalmente, como vêm fazendo desde o fim do ano passado. "Tenho de pensar que foi minha primeira corrida depois do acidente, de tudo o que aconteceu comigo ano passado. Mostrei que voltei em condições de lutar pela vitória", disse Massa.

Emocionado, dedicou alguns minutos a agradecer aos que, de alguma forma, o auxiliaram a se recuperar. "Obrigado a todos pelo apoio, pelas muitas mensagens." Sobre a corrida disse ter sido possível vencê-la. "Se eu tivesse largado melhor, não perderia o segundo lugar. Mas, de qualquer forma, tive um problema mais tarde que me impediria (de vencer)." Até o primeiro pit stop dos líderes, nas voltas 16 e 17 de um total de 49, Vettel, Alonso e Massa não se distanciaram mais de três segundos um do outro. Ao trocar os pneus supermacios pelos médios, o ritmo mudou.

Alonso e Massa reagiram melhor que Vettel. Na volta 23, Massa estava um segundo e quatro décimos atrás do espanhol, que, por sua vez, tinha Vettel dois segundos e sete décimos à frente. "Eu acompanhava o Alonso de perto, acho até que estava um pouco mais rápido que ele e o Vettel. Mas, nesse momento, a equipe me mandou reduzir o ritmo", disse Massa. "A temperatura (do motor) começou a subir, o que aumentou o consumo de gasolina. Sem reduzir a velocidade, eu não terminaria a prova."

A diferença para Alonso começou a aumentar, com o espanhol tendo já ultrapassado Vettel. "Não havia o que fazer a não ser procurar receber a bandeirada em segundo", falou Massa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.