Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Wada adota novo programa de auditoria e, após Brasil, visita Índia

ABCD foi descredenciada por não estar em conformidade com o código mundial

Nathalia Garcia, O Estado de S. Paulo

04 de abril de 2017 | 09h58

Com o objetivo de apertar o cerco na luta contra o uso de substâncias proibidas no esporte, a Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês) criou um novo programa de auditoria para monitorar os países que não estão em conformidade com o código mundial. E o Brasil é um deles. Nos dias 22 e 23 de março, a Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD), órgão federal atrelado ao Ministério do Esporte, recebeu os oficiais da organização. A próxima parada será na Índia ainda este mês.

"O programa de auditoria é um ponto central do sistema de monitoramento da Wada, que traz a maior inovação já vista nos programas de controle antidoping e tem como objetivo estabelecer um novo padrão de qualidade no combate ao doping em todo o mundo", explicou o órgão, que conduziu uma auditoria no Quênia em dezembro de 2016.

No mês passado, a direção e os funcionários da área operacional da ABCD foram entrevistados pelos oficiais da Wada. "O objetivo da auditoria é encontrar os parâmetros ligados aos motivos pelos quais a Nado (Organização Nacional Antidopagem) ficou em não conformidade e analisar o que está sendo feito, por meio de conversa com os colaboradores, para regular a Nado ao que preceitua a Wada", justificou o Ministério do Esporte. O resultado prático da ação até o momento foi o desenvolvimento de um relatório de avaliação para que a ABCD esteja de acordo com o que preconiza a agência mundial.

Desde 20 de novembro de 2016, a ABCD está impedida de atuar por ter sido declarada em não conformidade com o Código Mundial Antidoping. Em fevereiro, o secretário Rogério Sampaio disse ao Estado que esperava que a situação fosse resolvida no mês seguinte, mas evitou estabelecer uma data. A Wada também não deu um prazo para que a ABCD seja recredenciada.

"A última exigência da Wada foi finalizada em 23 de março com a divulgação no Diário Oficial da União o Regimento Interno do Tribunal de Justiça Desportiva Antidopagem - TJD-AD. A expectativa é de que, em breve, a Wada declare o Brasil em conformidade com seu código mundial", afirmou o Ministério do Esporte.

PARA ENTENDER:

PRESSÃO

Em 2015, a Wada colocou o Brasil em uma "lista de observação" e exigiu a criação de tribunal único e independente para julgar casos de doping.

MUDANÇA

A suspensão provisória do LBCD determinou a substituição de Marco Aurelio Klein por Rogério Sampaio como secretário nacional da ABCD.

NOVAS FALHAS

Após ameaças, a Wada anunciou em 2016 que o País não estava em conformidade com o Código Mundial Antidoping e descredenciou a ABCD.

EXIGÊNCIA

O Brasil enviou o regimento interno da Justiça Desportiva Antidopagem (JAD) para análise da Wada e aguarda o recredenciamento da ABCD.

Tudo o que sabemos sobre:
WadaDoping

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.