Tofik Babayev/AFP
Tofik Babayev/AFP

Wada denuncia que Rússia impediu inspeções no Laboratório de Moscou

Alegação é que as equipes de inspetores não estavam devidamente registradas no país

EFE, O Estado de S.Paulo

01 Janeiro 2019 | 19h17

 A Agência Mundial Antidoping (Wada) divulgou nesta terça-feira que a Rússia impediu inspeções da comissão que avaliaria o Laboratório de Moscou e não cumpriu, no prazo estabelecido, um dos critérios para a reabilitação da Agência Antidoping local (Rusada).

Até o dia 31 de dezembro de 2018, os russos deveriam permitir acesso as instalações, o que foi negado, sob o argumento de que as equipes de inspetores não estavam devidamente registrados no país.

"Estou muito decepcionado pelo fato de que a extração de dados do antigo Laboratório de Moscou não tenha sido completado na data estipulada", afirmou o presidente da Wada, Craig Reedie.

O líder do órgão afirmou ainda que, devido a este fato, se iniciará processo no Comitê Executivo da Agência Mundial Antidoping, com a confecção de um relatório com recomendações de medidas relacionadas à Rússia, que será apresentado nos próximos dias 14 e 15.

A Wada em comunicado, já adiantou que a agência da Rússia poderá recorrer de qualquer decisão junto a Corte Arbitral do Esporte (CAS).

Diante das restrições impostas, o diretor da Rusada, Yuri Ganus chegou a escrever ao presidente russo, Vladimir Putin, pedindo intervenção para que fossem liberadas as inspeções, com o objetivo de evitar novas punições.

Diversos países, entre eles, os Estados Unidos, já se manifestaram com pedidos de suspensão à Agência Antidoping da Rússia, pelo menos, até segunda ordem. 

 

 

Mais conteúdo sobre:
Agência Mundial Antidoping

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.